Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

sexta-feira, janeiro 16, 2015

16/01/2015 - Perfeitamente mal passada!

por Luciane Daux
Gosto é absolutamente pessoal. Em se tratando de comida, e, mais particularmente, de pontos de cocção, a questão é frágil. No entanto, alguns alimentos ficam muito mais valorizados quando o ponto ideal é alcançado. É o caso de algumas carnes, cujo tempo de exposição ao calor está diretamente relacionado à suculência, textura e sabor. Mal passado é o ponto preferido para o peito de pato (magret de canard), por exemplo, o lombo de atum à moda tataki, o roast beef ou o filé mignon alto. 

Miguel Mansinho Schmitt
Arte à mesa

Os pastéis de siri ao forno com molho de pimenta e redução de balsâmico ficaram muito mais apetitosos nesse prato em cerâmica artesanal, não é mesmo? Atente ao detalhe: a esmaltação é feita sem chumbo, dessa forma não há liberação de metais pesados no alimento. A obra da ceramista Martha Mansinho.  Contato pelo fone 9154-0654.







Família Schurmann
VG na Expedição Oriente
A vinícola catarinense Villaggio Grando, fornecedora oficial de vinhos e espumantes da Expedição Oriente, está acompanhando muito de perto a aventura da familía Schurmann. Uma das fotos postadas no Instagram dos Schurmann foi a do espumante Brut Rosé (foto), com o qual celebrarão,  a bordo do veleiro Kat, a chegada aos países em que aportarão durante a viagem pelo mundo, levando a marca VG a lugares inimagináveis.



Outback Steakhouse
À moda australiana: Outback
Uma das especialidades do Outback Steakhouse são as saborosas e generosas carnes bovinas, com maciez e sabor inigualáveis, inspiradas na culinária australiana. Uma dica bacana: a casa oferece em seu cardápio cinco possibilidades de preparo na chapa com texturas e temperaturas variadas, que podem ser solicitadas no pedido, como no caso do The Outback Special (foto), com o tradicional Sirloin realçado pelos temperos especiais da casa.

Carnes vermelhas e seus pontos
Para quem não resiste a um prato mais suculento, as opções são Mal Passado, com carne grelhada e macia, bem vermelha e centro frio; e a Ponto para Mal Passado, que mantém a cor avermelhada, porém com o centro morno e um pouco mais firme. Já para aqueles que desejam uma textura mais firme e grelhada podem escolher entre Ao Ponto, com a carne levemente assada, com um centro rosado e morno; Ponto para Bem Passado, que mantém o centro rosado, mas morno para quente; e o Bem Passado, carne assada e com o centro quente. Fonte: Outback Steakhouse.

Luciane Daux
Atum Tataki
(para duas pessoas)
500g de lombo de atum
1 clara de ovo
1 xícara (chá) de sementes de gergelim preta e branca misturadas
4 colheres (sopa) de óleo de gergelim tostado
Gengibre em conserva - opcional

1.        Com uma faca bem afiada, procure deixar o lombo de atum de uma forma mais uniforme possível, sem deixar uma ponta muito fina. Seque bem a peça de atum no papel toalha.
2.        Passe o atum ligeiramente pela clara de ovo e então envolva com as sementes de gergelim.
3.        Aqueça uma frigideira antiaderente em fogo médio e junte óleo de gergelim tostado. Coloque o lombo de atum ali, deixando que doure por 30 a 45 segundos de cada lado, virando com a ajuda de uma pinça.
4.        Retire o atum da frigideira e coloque sobre uma tábua. Deixe descansar por 2 a 3 minutos.
Com uma faça muito afiada, corte fatias de 1cm e disponha sobre uma porcelana branca.
Sirva com molho tarê, wasabi e gengibre e conserva. Serve duas pessoas.

Luciane Daux
Tagliata di manzo
1 peça de fraldinha  ou de contrafilé (entrecote) de aproximadamente 400g, sem gordura
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 dente de alho com casca
1 galhinho de alecrim
Sal grosso
Limão siciliano para regar

1.        Aqueça muito bem uma bistequeira ou frigideira e coloque o azeite de oliva, o dente de alho com casca e o ramo de alecrim.
2.        Salgue a fraldinha ou o contrafilé com sal grosso e deite-o na frigideira por aproximadamente 3 minutos de cada lado. O tempo vai depender da espessura da carne, lembrando que a tagliata di manzo é servida “al sangue”, ou seja, mal passada.
3.        Retire a carne da frigideira e deixe repousar por uns 2 minutos. Fatie finamente a carne.

4.        Sirva sobre uma salada de rúcula, temperando com suco de limão siciliano, azeite de oliva e lâminas de queijo parmigiano reggiano. Serve duas pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu