Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

sexta-feira, dezembro 26, 2014

26/12/2014 - Ceia de Ano Novo, como manda a tradição

por Luciane Daux
Diz o ditado: “yo no creo en brujas pero que las hay, las hay”.  Se comer carne de porco trará um próximo ano repleto de novas coisas, farei um tender e o panettone de lingüiça.  Se brindar com espumante encomendará um 2015 borbulhante, vou colocar a garrafa para gelar. E se as frutas vermelhas vão ferver as coisas no terreno amoroso, ah, então morangos e cerejas já para dentro do ponche. O banho de energia e proteção já está encaminhado. Então, tudo pronto para o Reveillon! Obrigada pela sua companhia por mais esse ano, e saiba que é um prazer para mim fazer parte dos momentos mais saborosos do seu dia-a-dia!

Panettone de lingüiça Blumenau
Panettone não é só sinônimo de Natal. Podemos tê-lo o ano inteiro e, por quê não?, no Reveillon, em receita do chef Benoit François, em parceria com a empresa Olho Embutidos e Defumados. Diz o chef:
“Misture bem, por três minutos, uma colher (chá) de fermento de pão com 45 ml de água morna, um ovo inteiro, quatro colheres (chá) de açúcar, uma colher (chá) de sal, 13 colheres (sopa) de farinha de trigo, três colheres de chá de uva passa e 100g de Levain (50g de água, 100g de farinha e 1 pitada de fermento de pão, misturados e deixados descansando por 12 horas). Adicione seis colheres (sopa) de manteiga e misture por mais oito minutos. Adicione 200g de Linguiça Blumenau em pedaços e misture por um minuto. Deixe de repouso na geladeira uma noite. Coloque numa forma e deixe em um lugar seco por duas horas, ele deve dobrar de tamanho. Coloque no forno a 140°C por 15 minutos. Abaixe o forno a 120°C e deixe mais 15 minutos. Retire do forno e deixe esfriar.”

Banho de energia e proteção
Junte uma espada de São Jorge partida em três (retirando-se a ponta e a raiz), alguns galhos de guiné, alecrim, folhas de louro, arruda e punhados de alfazema. Ferva 3 litros de água, jogue ali as ervas, desligue o fogo e abafe. Derrame sobre os ombros depois do banho e o corpo deixe secar sozinho. Quem já fez garante que funciona ...

Servindo espumante
·         Quanto espumante? Uma garrafa para cada 2 pessoas (para festas onde o espumante é a bebida principal), uma garrafa para 8 pessoas (se for apenas para um brinde).
·         Como gelar adequadamente? Primeiro na geladeira, depois transfira a garrafa para um balde com 1/4 de água e o restante com de gelo por 45 minutos (nunca no freezer). Temperatura ideal para servir: de 4ºC a 6ºC.
·         Onde servir? Em taças altas, chamadas flûte, pois mantêm melhor o perlage, ou as famosas bolinhas, conferindo mais frescor.

 Luciane Daux
Simpatia para o ano novo
O ponche esteve na moda nos anos 60, e era considerado uma bebida feminina. Nos dias atuais, quando menos é mais, especialmente em relação ao álcool, pode ser uma opção para o Réveillon, sempre bem geladinho.
Junte romãs e uvas, para atrair dinheiro.  Morangos e cerejas, para um grande amor. Uma pimenta dedo-de-moça, para sucesso profissional.  Espumante rosé moscatel, para um ano “borbulhante”.  Acrescente suco de pêssego, mirtilos, fatias de grapefruit e de limão siciliano.  Misture tudo, sirva bem gelado e faça um brinde com a família e os amigos.

Sadia
Tender ao molho de vinho tinto
1 Tender semi desossado de aproximadamente 3.5 Kg
2 colheres de sopa de Cravo-da-índia
1/2 xícara de chá de glucose de milho
1 ramo de alecrim fresco
2 colheres (sopa) de margarina
1.        2 xícaras de chá de Vinho tinto
Com uma faca bem afiada, faça riscos em forma de losangos na superfície do tender e espete um cravo-da-índia em cada cruzamento. Acomode-o em uma assadeira e pincele com uma pasta feita com o mel (ou a glucose), o alecrim e a margarina. Regue com 1 ½ xícara (chá) de vinho, ½ xícara (chá) de água e cubra com papel-alumínio.
2.        Asse por 1 hora e 30 minutos em forno preaquecido a uma temperatura média-alta (210ºC). Retire o papel-alumínio, regue com um pouco de caldo do cozimento e asse por mais 40 minutos.
3.        Retire o tender do forno, transfira para a travessa em que for servir e leve a assadeira ao fogo com o vinho restante. Reduza por 15 minutos. Acerte o sal e, se estiver muito ácido, coloque uma pitada de açúcar. Sirva com uma farofa de fruta frescas e com o molho de vinho.

4.        Fonte: WWW.sadia.com.br

sexta-feira, dezembro 19, 2014

19/12/2014 - Flores e frutas para uma ceia de Natal de verão

por Luciane Daux
O fim do ano se aproxima e para nós, no hemisfério sul, começa o verão.  É tempo de festa! Vamos celebrar?  Convide a família e amigos para esse momento especial e celebrem o Natal e a chegada do novo ano com a alegria das cores e a leveza que a estação sugere.  Fraternidade e a paz. HO HO HO, feliz Natal!

Divulgação
Novas Sliders da Pizza Hut
Pizza Hut, que recém reabriu as portas no charmoso casarão branco da Rua Bocaiuva, traz novos sabores doces da linha de pizzas individuais Sliders: brigadeiro, cheesecake de frutas vermelhas e doce de leite com Philadelphia, todos sobre a tradicional Massa Pan. Nham, nham!






Davi Paes Lima
Hot Dog gourmet
 “O Segredo de Berlim”, em homenagem ao filme com direção de Steven Soderbergh lançado em 2006, é a grande novidade no cardápio da rede Cine Burger. Pão baguete crocante, suculentas salsichas alemãs do tipo bock e weisswurst grelhadas (uma única salsicha, sendo metade de cada sabor), queijo provolone derretido e um toque de mostarda escura, acompanhado do vinagrete especial da casa. A nova opção está no menu das lojas Cine Burger do Centro, Santa Mônica e Coqueiros.

Luciane Daux
Salada grega contemporânea – rende 6 porções
1 xícara (chá) de cada: mini tomates vermelhos, mini tomates amarelos, azeitonas pretas
8 bolinhas de mussarela de búfala ou 150g de queijo feta ou mussarella de búfala
3 pepinos japoneses
1 cebola roxa
3 colheres (sopa) de folhas de endro dill ou manjericão

Molho:
1/3 xícara (chá) de suco de limão tahiti
¾ xícara (chá) de azeite de oliva
1 colher (sopa) rasa de orégano seco
Sal e pimenta do reino preta a gosto

1. Lave e corte os tomates vermelhos e amarelos ao meio, e reserve.
2. Corte ao meio os pepinos no sentido do comprimento. Com a ajuda de uma colher de chá, raspe um pouco das sementes, e depois corte as metades em meias rodelinhas de 1cm.
3. Corte as bolinhas de mussarela de búfala ao meio, ou o queijo feta em cubos de 1cm.
4. Descasque a cebola roxa. Corte ao meio e depois em tirinhas de meio centímetro. Passe-as em água gelada para tirar o excesso de acidez.
5. Para o molho, bata todos os ingredientes até obter uma emulsão.
6. Misture os ingredientes da salada e sirva com o molho e com croûtons.

Rodrigo Ormond para Frangos Macedo
Ave natalina ao molho de tangerinas e uvas – rende 8 porções
1 ave natalina temperada
2 colheres (sopa) de manteiga
1 xícara (chá) de cada: cebola roxa picadinha e suco de tangerinas
½ xícara (chá) de cada: vinho do Porto e folhas de sálvia picadas
2 xícaras (chá) de bagos de uvas roxas sem sementes

1. Na véspera, coloque a ave já temperada na prateleira mais baixa da geladeira e deixe-a descongelando de um dia para o outro. Retire a ave da embalagem. De dentro dela, retire também o pequeno pacote com os miúdos. Não lave a ave.
2. Coloque a ave em uma assadeira untada com manteiga. Em volta da ave coloque a cebola picadinha, a sálvia e  metade dos bagos das uvas roxas, cortados ao meio Regue-a com o vinho do Porto, suco de tangerina e manteiga derretida. Cubra a assadeira com papel alumínio, fechando-a por completo. Cuide para que o papel alumínio não encoste na ave.
3. Pré-aqueça o forno por 15 minutos, à temperatura de 200°C. Leve a ave ao forno por 2 horas, abrindo a cada 40 minutos para regar com o molho que se formar no fundo da assadeira.  Então retire o papel alumínio e retorne a ave ao forno por mais 45 minutos ou até dourar. Se necessário, acrescente um pouco de água ao molho do fundo da assadeira, para que não fique seco. Retire a ave do forno e coloque-a em uma travessa.
4. Na assadeira onde estava a ave, acrescente 1½ xícara (chá) de água. Leve a forma à boca do fogão, aqueça até ferver e obtenha um molho. Coe este molho e retire com uma colher o excesso de gordura que se depositar em sua superfície. Acrescente ao molho pronto a outra metade de bagos de uva que estava reservada.
5. Sirva com o molho à parte e decore com folhas de sálvia, cachos de uva e gomos de tangerina.
6. Fonte: WWW.frangosmacedo.com.br

sexta-feira, dezembro 12, 2014

12/12/2014 - Sobremesa garantida para o final do ano

por Luciane Daux
Para quem começou a planejar o cardápio das festas que estão chegando, sempre vem a dúvida: o que fazer para a sobremesa? Ingredientes significativos para a época, como o panettone e as frutas secas, farão um doce rico e elegante. Se quiser  ficar longe do exageros, a sugestão é um pudim de pão leve, mas bem festivo. Tudo bem simples e fácil!

Divulgação
Bolachas de Natal, tradição alemã
As bolachas natalinas, nascidas nos conventos e mosteiros da Alemanha na Idade Média, acompanharam os primeiros imigrantes alemães entre os séculos XIX e XX. Aqui em SC a receita passou de pai para filho, como biscoitos e bolachas da Fluss Haus (foto), da cidade de São Martinho. A loja Syga Verde, no Ceisa Center, apresenta o que há de mais saboroso desta cultura, oferecendo também a opção das bolachas Feito Arte, do RS.

Divulgação
Panettone Bicho de Pé
Famosa pelo seu docinho cor-de-rosa, batizado e patenteado como Bicho de Pé®, a doceria Amor aos Pedaços do Shopping Iguatemi já recebeu o panettone inspirado no seu maior sucesso. Vem com bisnaga recheada com o doce e açúcar cristal para ser preenchida e decorada pelo próprio consumidor. 




Moët & Chandon
 Glamour com Moët & Chandon - Champanhe sempre carrega glamour, ainda mais se for da Maison Moët & Chandon. No Emporium Bocaiuva já chegaram as edições especiais de Natal e Reveillon da grife. As garrafas são um luxo!


Divulgação
Presente criativo
Caixas de madeira com vinhos da sua marca, acompanhados de produtos de delicatessen, são um presente criativo, já que depois podem servir de estantes para livros ou objetos, além de porta-trecos. Os valores variam de R$ 250 a R$ 500, dependendo dos produtos escolhidos. Na Essen Vinhos.







Cia. União
Taça de panettone com nozes e damascos
¾ de xícara (chá) de damascos
1 xícara (chá) de água
½ xícara (chá) de açúcar granulado
4 xícaras (chá) de panetone cortado em cubos (cerca de 200g)
½ xícara (chá) de nozes picadas grosseiramente
¼ de xícara (chá) de vinho do Porto

1.        Em uma panela, cozinhe os damascos na água até ficarem macios. No processador de alimentos, triture os damascos com a água do cozimento até obter uma pasta.
2.        Junte o açúcar granulado e leve ao fogo, mexendo de vez em quando, até obter uma geleia bem mole. Utilize fria.
3.        Nas taças para sobremesa, coloque camadas de panetone umedecido com o vinho, geleia e nozes.
4.        Reserve na geladeira por cerca de 1 hora. Sirva em temperatura ambiente ou gelada. Caso queira, sirva acompanhada de sorvete de passas ao rum.
5.        Receita elaborada pela Cozinha Experimental União – www.ciauniao.com.br

Nutrella
Pudim de pão e coco  
4 fatias de Pão de Frutas, Grãos e Castanha
1 xícara (chá) de frutas desidratadas picadas (ameixa, damasco, abacaxi, maçã, etc)
1 colher (chá) de raspas de laranja
4 colheres (sopa) de coco ralado
500 ml de leite desnatado
2 ovos
3/4 de xícara (chá) de adoçante culinário sucralose
1.        Pique as fatias de pão e coloque em uma forma de furo central untada. Espalhe as frutas, as raspas de laranja e o coco ralado.
2.        No liquidificador, bata o leite, os ovos e o adoçante. Despeje a mistura batida sobre o pão e deixe descansar por 10 minutos.
3.        Cubra com papel-alumínio, coloque no banho-maria e leve ao forno preaquecido em temperatura média por 1 hora e 10 minutos. Retire do banho-maria e deixe esfriar.
4.        Leve à geladeira por 4 horas e desenforme.

5.        Fonte: Nutrella.

sexta-feira, dezembro 05, 2014

05/12/2014 - Mangia che te fà bene

por Luciane Daux
Minhas origens italianas, pelo lado materno, não me falham. Um dos meus pratos preferidos é pasta que, curta ou longa, sempre me arranca um suspiro quando chega à mesa com molhos que são uma magia à parte, harmonizações clássicas ou inusitadas de ingredientes. As pastas artesanais, aquelas feitas em casa, com a receita da nonna, ah, essas nem vou falar. Prefiro trazer duas receitas para vocês, uma com a pasta seca e outra com a fresca, as duas deliciosas.

Vivá Cacupé/Divulgação
Chef Klaus Pahl recebe confrarias no Lounge Vivá
O surgimento crescente de todo tipo de confrarias – vinhos, charutos, etc - faz com que cada dia mais sejam procurados espaços de boa gastronomia onde seja permitido levar seu objeto de desejo. Neste caso, o vinho, sem cobrança de rolha. É o que propõe o chef Klaus Pahl que, em parceria com os empreendedores do Vivá Residence Cacupé, agora atende eventos exclusivos, jantares privados com no máximo 18 pessoas, no Lounge Vivá, no bairro Cacupé. No cardápio, delícias como a quirera cremosa com linguiça Blumenau, cogumelos e croutons (foto).




Divulgação
Simple by the pool com o chef Rafael Campagnolo
A piscina do Il Campanario Villaggio Resort  ganhou essa semana o restaurante Simple by the Pool, com assinatura do chef Rafael Campagnolo. Rafael fez uma versão “pool lounge” do Simple on The Beach, restaurante que comandava à beira-mar também em Jurerê, mantendo o famoso Tartar de atum e o Carpaccio de polvo, incluindo novidades em frutos do mar, carnes, sanduíches e saladas, e trazendo de volta o Ceviche Simple Style (foto).

Fátima Vasconcelos
Guardanapos elegantes da Fafá
Fica claro que Fátima Vasconcelos é uma mulher de bom gosto quando a gente percebe todos os inúmeros detalhes do Muito Além do Jardim, Bistrô do seu marido, o chef André Vasconcelos. Muito assediada pelos clientes do bistrô, por causa dos lindos guardanapos que faz em tecido fino e acabamento delicado como renda guipir, por exemplo, ela agora disponibiliza os mimos no site  www . solidarium.net , na loja virtual Das mãos de Fafá, onde mostra seu trabalho de “table décor”. Uma mesa bem posta muda tudo para melhor, não é?

Cristiano da Silva Moraes
Tagliatelle alla carbonara
480g de tagliatelle seco
4 gemas
80g de parmesão ralado
40g de bacon frito em cubos 
1/2 maço de salsinha picada
2 pitadas de sal
pimenta do reino a gosto

1.        Em um bowl acrescente todos os outros ingredientes, menos a massa e mexa bem. Reserve.
2.        Cozinhe a massa em água fervendo com sal por aproximadamente 6 minutos.  Escorra e deixe cair um pouco da água na mistura anterior, acrescente a massa, misture bem e sirva.
3.        A receita é do Chef Fabrizio Pellegrino, da Pellegrino Massas Artesanais.

Mariana Boro
Massa artesanal de manjericão salteada com ostras frescas
300g de farinha de trigo
2 ovos e mais duas gemas
1 maço de manjericão
1/2 cebola picada finamente
2 dentes de alho
1 dúzia de ostras frescas já fora da casca com sua água
1 tomate vermelho mais firme picado em cubos pequenos
Cebolinha verde e salsinha picada finamente
Sal e pimenta a gosto
Azeite de oliva

1.        Bata no liquidificador os ovos e a gema com as folhas de um talo de manjericão. Acrescente à mistura a farinha de trigo e vá sovando até obter uma massa homogênea.
2.        Abra a massa na espessura de  dois milímetros, enrole e corte na largura de um centímetro e meio.
3.        Coloque a cozinhar em uma panela com água fervente em abundância.
4.        Em uma panela doure o alho e a cebola. Acrescente o tomate picado ao refogado e em seguida as ostras em sua água. Escorra a massa e junte ao refogado. Regue com azeite em abundancia e salteie. Sirva em seguida.

5.        Receita do chef Helton Costa, da Cantina Sangiovese, em Santo Antonio de Lisboa. A Cantina Sangiovese recebeu o prêmio Veja Comer & Beber Santa Catarina 2014 de melhor italiano do estado e melhor carta de vinhos, pela terceira vez consecutiva. Helton foi indicado pelos leitores de Veja como o melhor chef de SC.

sexta-feira, novembro 28, 2014

28/11/2014 - Nobres chefs sem segredos

por Luciane Daux
“Quem divide, multiplica”, diz minha amiga e aluna Cinthia Balsini. Penso assim também e, como eu, os desprendidos chefs, cozinheiros e gourmets que, semanalmente, ajudam a construir essa coluna, contando seus “segredos” de cozinha.  Se fosse citá-los, certamente cometeria alguma indelicadeza por conta da falta de memória, pois são muitos. A vocês, que dividem seu conhecimento gastronômico, permitindo que nossos leitores - pessoas comuns – reproduzam como verdadeiros chefs as suas fantásticas receitas, agradeço e dedico a coluna de hoje.

Luciane Daux
Sucesso do Gastronômade
Ir a um Gastronômade é uma experiência extraordinária, dessas que a gente sempre quer repetir e repetir. O cenário do último final de semana foi a Vinícola Villaggio Grando, em Água Doce, meio oeste catarinense. A chef Manu Buffara apresentou, para os 130 convidados, um cardápio que valorizou os produtos regionais catarinenses (como o porquinho em fogo de chão, delicioso!) e outros que fazem já sucesso no seu restaurante Manu, de Curitiba, como o Arroz Caipira do Manu com gema mole (foto). Tudo sempre harmonizando com os vinhos VG. A próxima etapa do Gastronômade acontece amanhã, em Punta Del Este, nas Colinas de Garzón (Bodega Garzón), tendo como chef Lucía Soría.

Rancho Queimado e a Festa do Morango
Começa hoje e vai até domingo, no Parque do Morango, em Taquaras, a 23ª edição da festa que tem feiras de artesanato e gastronomia, apresentações culturais, desfile, bailes e o principal: morango, a fruta objeto de desejo de 10 entre 10 pessoas. Que tal um passeio ao belo município vizinho?

Vivá Cacupé/Divulgação
Chef Klaus Pahl recebe confrarias no Lounge Vivá
O surgimento crescente de confrarias – de vinho, charuto e outros – faz com que cada dia mais sejam procurados espaços de boa gastronomia onde seja permitido levar seu objeto de desejo. Neste caso, o vinho, sem cobrança de rolha. O chef Klaus Pahl, em parceria com os empreendedores do Vivá Residence Cacupé, agora atende eventos exclusivos, jantares privados com no máximo 18 pessoas, no Lounge Vivá, no bairro Cacupé. No cardápio, delícias como a quirera cremosa com linguiça Blumenau, cogumelos e croutons (foto). Informações e reservas pelo telefone  9165-6161.



Divulgação
Gargouillou 
1 abobrinha verde                                
2 mini cenouras                                 
½ bulbo de erva doce      
80g de grãos de milho verde                        ½ bandeja de ervilha torta                           8 unidades de cada cogumelo: Paris, shitake  e rosa   
3 unidades de nabo vermelho                      
Ervas frescas (tomilho, manjericão, salsa crespa) a gosto 
8 buquês de brócolis                                            
¼ de bandeja de micro verdes                                  
Flores comestíveis (opcional)                    
2 unidades de peito de Pato (magret)                                
2 colheres de sopa de azeite de oliva                            
2 colheres de sopa de manteiga com sal                        
Flor de sal e pimenta do reino  a gosto

1. Selecione os legumes, higienize e descasque os que devem ser descascados.  Com a abobrinha, erva doce, cenoura e nabo faça fatias finas na mandolina. Com os brócolis faça pequenos buquês. Exceção ao nabo, passe o restante dos legumes por 3 minutos em água fervente e salgada, em seguida em água gelada para interromper o cozimento, reserve. Faça o mesmo com as ervilhas, reserve. Higienize as folhas, reserve a frio. Higienize as ervas e separe em 4 porções.
2. Faça um pequeno x com uma faca pequena no fundo dos tomates cereja, passe-os na água quente para soltar a pele. Limpe os cogumelos, corte os cogumelos em 4 partes e reserve.
3. Limpe os peitos de pato, com a ponta da faca faça losangos na gordura bem superficialmente, não chegando à carne, em uma frigideira quente coloque-os com a pele voltada para baixo, tape-os e deixe até que a gordura esteja bem dourada, passe o outro lado da carne rapidamente (não mais que 2 minutos) . Retire, tempere com sal e pimenta do reino a vontade, deixe descansar por 5 minutos antes de fatiar.
4. Montagem: Em uma frigideira adicione 40 ml de água e a manteiga, deixe que a manteiga derreta por completo, sazone, adicione os legumes e salteie rapidamente, escorra. Corte o magret de pato na longitudinal e depois faça fatias finas na horizontal, disponha-o nos pratos harmoniosamente junto aos legumes, finalize com as ervas e um fio de azeite. Bom apetite.
5. Receita da Chef Joyce Francisco, exclusiva para a coluna.


Dany Fuck
Coquile de camarão
1 kg de camarão Sete Barbas
750 g de molho branco
125 g de requeijão cremoso
50 g de cebola picada
30 ml de azeite de oliva
Salsinha

1.        Refogue a cebola no azeite. Quando estiver transparente e bem quente coloque o camarão (já temperado) para selar. Assim que mudar de cor junte o molho branco e o requeijão.
2.        Deixe ferver para homogeneizar os sabores e então coloque a salsinha. Está pronto.
3.        Para servir use a casca da vieira natural encontrada em peixarias ou as de cerâmica, que pode ser encontradas em lojas de utensílios para cozinha. 
4.        Rendimento da massa é de aproximadamente 1,7kg, rendendo 8 porções.
5.        A receita é de Murilo Mafra Filho, do restaurante Bate Ponto, que recebeu o prêmio Veja Comer & Beber Santa Catarina 2014/15 como o melhor restaurante de peixes e frutos do mar.


terça-feira, novembro 25, 2014

25/11/2014 - Gastronômade sob o céu do meio oeste catarinense

A extraordinária experiência de pertencer à tribo que 
segue e reverencia os prazeres da mesa e da taça

Foto: Monica Correa.
Paulo e Miriam Machado, Monica Buffara e eu
fazemos parte dessa tribo. Foto: Alexandre Fachin.
Adoro escrever sobre gastronomia, mas - como em qualquer editoria - há pautas que mexem mais com meu coração de cozinheira, e, nesse caso, com meu pezinho nômade. O projeto Gastronômade Brasil é um desses assuntos que me emocionam ao contar para o meu leitor. Também um dos mais complexos, pois como fazer o leitor sentir o mesmo prazer que eu, sem ter estado "lá"? Sem ter visto o que meus olhos viram, e sem ter degustado o que me foi proporcionado?

Trazido para o Brasil pela empresária Renata Runge, o projeto original é o Outstanding in the Field (OITF) - no Brasil conhecido como Gastronômade -, e já percorreu os Estados Unidos, Canadá e alguns países da Europa.  A ideia é promover um encontro gastronômico,  vinhos e produtos regionais em um cenário de tirar o fôlego.  A próxima edição vai acontecer nesse sábado, em Punta del Este, nas Colinas Garzón (Bodega Garzón).


Villaggio Grando, em Água Doce. Uma vinícola-boutique, palco perfeito para o grande almoço ao ar livre.
Foto Luciane Daux

Maurício Grando, o elegante anfitrião,
brindando comigo, Nalu e Camila
Diavan. Foto Monica Correa.
Já faço parte dessa tribo, tendo estado em três edições do Gastronômade Brasil. Na primeira vez que fui, na Ponta da Piteira, o visual deslumbrante, somado à criatividade do chef andré Vasconcelos, foi arrebatador. Na segunda oportunidade, o chef Klaus Pahl fez um banquete a céu aberto - e que céu - na Vinícola Villaggio Grando, em Água Doce, meio oeste catarinense. E nesse mesmo lugar, estive no fim de semana para a 31a edição desse evento, dessa vez sob os encantos e sabores da chef Manu Buffara e os vinhos VG.


A começar pela própria Vinícola Villaggio Grando, tudo surpreendeu, até mesmo o sol, que teimou em sumir durante toda a semana anterior. O casal Maurício e Josi Grando, e o filho Guilherme, proprietários da VG, foram incansáveis na recepção e hospitalidade perfeitas.


A turma da nossa van: o prazer do evento começou muito
antes, desde nossa saída de Chapecó. Foto: Alexandre Fachin
Foram 130 gastronômades de vários lugares de Santa Catarina, e mesmo de outros estados, reunidos em torno da enorme e sinuosa mesa sob as araucárias nativas da Vinícola. Em poucos minutos, arrebatados pela beleza do local e pelos vinhos VG, já estávamos todos muito à vontade, enquanto convidados continuavam chegando de helicóptero, BMWs e vans. O sol ainda estava quente - pelo horário de verão -  quando os primeiros gastronômades pensaram em retornar às suas casas, certamente já planejando, como nós, o próximo encontro.
Chef Manu Buffara. Foto: Luciane Daux


A chef Manu Buffara, do Manu (de Curitiba), pulso firme na direção de sua equipe, foi incansável mesmo aos quase oito meses de gravidez. Seu cardápio foi inspirado em produtos regionais, como o porquinho assado em fogo de chão e servido com purê de banana, o ceviche quente com tartar de abacate e o arroz caipira com gema mole (fantástico).

Enfim, mais um dia perfeito sob o céu que nos protege.


Arroz Caipira do Manu com gema mole. Foto: Luciane Daux
Ceviche quente com tartar de abacate e dados de melancia. Foto: Luciane Daux









sexta-feira, novembro 21, 2014

21/11/2014 - Sabores de Santa Catarina

por Luciane Daux
Achados gastronômicos que carregam consigo uma memória afetiva. Receitas que foram passadas de geração em geração e se mantêm vivas, gerando riqueza e movimentando a economia. Ou simplesmente aquilo que a natureza deu, tão prodigamente, a Santa Catarina, e que hoje representa nosso Estado com excelência, como a ostra.

Fotos Divulgação
Sabores só nossos
Alguns sabores são emblemáticos para os catarinenses, como por exemplo: Vinhos das Terras de Altitude de SC, Lingüiça Blumenau (foto) , Cachaça de Luis Alves, a Cerveja Antarctica de Joinville, a Cerveja Bayer de Tijucas, a tainha e a bottarga (ova de tainha salgada e seca) produzida em Itajaí. Quais outros você se lembra?
·         Ostras – Cultivadas por mais de mil produtores, entre os municípios litorâneos de Garopaba e São Francisco do Sul, as ostras de Santa Catarina são consideradas as melhores do Brasil.
·         Farinha de mandioca – Nossa farinha fininha e branca, do jeito que gostamos, é assim produzida desde, praticamente, a chegada dos colonizadores açorianos, que trouxeram consigo o know-how da moagem do trigo e adaptaram à cultura indígena da mandioca.
·         Guaraná Pureza (foto)  – Produzido desde 1905 por Bebidas Leonardo Sell, uma empresa familiar já na 5ª geração, em Rancho Queimado.
·         Laranjinha Max Wilhelm Desde 1925, da empresa Max Wilhelm, em Blumenau.
·         Tablete Dalva – Doce de coco em tablete, produzido em Florianópolis desde 1946.


Villaggio Grando
Gastronômade em SC neste domingo
Acontece nesse domingo, na Vinícola Villaggio Grando (Água Doce/SC),  o Gastronômade Brasil - Edição Vinícolas. A chef curitibana Manu Buffara assinará e executará o cardápio e vai apresentar pratos como o ceviche quente, brandade de abacate e melancia com manjericão,  certamente uma boa harmonização com o Espumante Brut VG. Na próxima coluna conto os highlights do evento.







Divulgação
Curso de afiação de facas
Uma cozinha sem boas e bem afiadas facas é uma tragédia para qualquer cozinheiro, desde os chefs aos gourmets de plantão. O site Super Chefs traz a Florianópolis o curso Facas, Tipos der Aço Forja e Afiação, ministrado por Peter Hammer, especialista em afiação e cutelaria e assessora chefs como Alex Atala e Flávia Quaresma. Hammer  vai ensinar como afiá-las. O curso acontece em duas turmas (matutino e vespertino) na Assesc,  no dia 29/11. Investimento: R$ 200,00. Maiores informações: contato@superchefs.com.br e http://www.superchefs.com.br/

Divulgação
Panettone Bicho de Pé
Famosa pelo seu docinho cor-de-rosa, batizado e patenteado como Bicho de Pé®, a doceria Amor aos Pedaços do Shopping Iguatemi já recebeu o panettone inspirado no seu maior sucesso. Vem com bisnaga recheada com o doce e açúcar cristal para ser preenchida e decorada pelo próprio consumidor. 


Luciane Daux
Ostras ao bafo
1 dúzia de ostras (somente as que estiverem bem fechadas)
1.        Em uma panela grande coloque uns dois dedos de água, apenas o suficiente para fazer vapor.
2.        Coloque ali as ostras, em fogo médio, sacudindo a panela de vez em quando até que elas abram.
3.        Retire, abra e mantenha-as na casca, do lado da “barriga” (côncavo), para que o sumo fique preservado. Não acrescente sal!
4.        Sirva com limão, simplesmente, ou com vinagrete. Ainda pode colocar molho branco e parmesão por cima e levar ao forno para gratinar.

Chef Kenzo
Risoni Mediterrâneo com bottarga
250g de macarrão risoni (em formato de arroz)
1 ova de bottarga de 50g
400g de camarões
400g de mexilhões (mariscos)
¾ xícara (chá) de suco de limão para temperar
1 cebola média
2 dentes de alho
1 maço de cheiro verde
Sal, pimenta do reino e azeite
Tomates cereja sortidos

1.        Tempere os camarões e os mexilhões com o suco de limão.
2.        Frite a cebola e o alho no azeite, acrescente os frutos do mar e deixe refogar por alguns minutos.
3.        Cozinhe o macarrão, passe em água fria e junte os frutos do mar, os tomates e o cheiro verde  picado. Regue com azeite de oliva, acerte o sal e misture delicadamente.
4.        Finalize com lâminas da bottarga gold.
5.        Receita e foto do chef Kenzo.


Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu