Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

sexta-feira, abril 20, 2012

Líder de vendas na Argentina, MALBEC D.O.C. quer conquistar também o paladar do brasileiro

Resultado de quase uma década de avaliações rigorosas, bebida foi primeira elaborada em Luján de Cuyo com qualidade reconhecida oficialmente pelo governo argentino
Texto: Nieto Senetiner

Produzido pela Bodegas Nieto Senetiner, da Argentina, o Malbec D.O.C. (safras 2008 e 2009) é um vinho obtido a partir do estilo clássico – o que resulta em uma bebida mais encorpada, marcada por passagem de 12 meses em barricas de carvalho francês. Além disso, possui coloração e aromas bem definidos, que exaltam a característica individual da cepa (a espécie de fruta empregada; no caso, a Malbec).

Estas e demais etapas de um rigoroso processo, são certificadas pela Denominação de Origem Controlada (D.O.C.) – Luján de Cuyo, conquistada em 2001. Isso quer dizer que, pela primeira vez, um vinho elaborado nesta localidade específica vem com a certificação em questão estampada no rótulo.

Luján de Cuyo fica na província argentina de Mendoza, lar da vinícola Nieto Senetiner. A região é privilegiada pela geografia, com altitude, clima e solo ideais para produção de uvas com alta qualidade, destinadas à fabricação de vinhos.

O reconhecimento foi obtido em 2001. A avaliação é realizada por enólogos, que como verdadeiros juízes, verificam desde o plantio, passando pela colheita, até chegar ao rendimento (que não pode passar de 10 toneladas por hectare). Eles atendem a uma série de leis estabelecidas por um órgão governamental argentino, que reconhece a qualidade do produto fabricado especificamente naquela região do globo (Luján de Cuyo).

D.O.C.
A Denominação de Origem Controlada (D.O.C.) – Luján de Cuyo, reconhece apenas os vinhos elaborados a partir da uva Malbec. De origem francesa, ela se adaptou perfeitamente na Argentina – especialmente à Mendoza, tornando-se uma das cepas emblemáticas do país vizinho.
De característica intensa, possui aromas complexos que resultam em uma bebida elegante e com traços florais no sabor da uva. A produção da Malbec em Luján de Cuyo é beneficiada pelas comprovadas qualidades minerais encontradas no solo da região.

A passagem do vinho por barricas de carvalho francês, ainda garante ao produto um toque amadeirado, mas que não se sobrepõe à estrutura geral de sabor. A prática, que é empregada para uma melhor preparação da bebida para consumo, acaba contribuindo para melhoria de sua estrutura e amaciar os taninos, comprovando a capacidade do produto de enfrentar a madeira, uma garantia de qualidade superior da bebida.

Malbec
Originária da França, tornou-se a uva emblemática da Argentina para produção de vinhos, ao se adaptar com perfeição às condições geográficas (clima, solo, altitude) do país vizinho.
A Nieto Senetiner utiliza a varietal em todas as suas linhas, desde Benjamin – para principiantes no mundo do vinho; passando pela marca emblemática da vinícola (Nieto Senetiner) e até chegar às linhas de máxima expressão da bodegas: Don Nicanor e Cadus.

FICHA TÉCNICA
Região: Valle de Vistalba, Luján de Cuyo – Mendoza, Argentina.
Variedade: 100% Malbec (Vinhas de 45 anos).
Produção: Rendimento de 8 ton/ha. Fermentado em tanques de aço inoxidável com temperatura controlada e amadurecimento em barricas de carvalho francês por 12 meses.

Análise Sensorial:
Análise Visual: Cor vermelho rubi intenso com reflexos violáceos, límpido e brilhante.
Análise Olfativa: frutas maduras (ameixa e figo), toques de baunilha e tabaco.
Análise Gustativa: seco, encorpado, boa acidez, taninos muito macios, final longo e elegante.
Harmonização: ideal para acompanhar carnes vermelhas grelhadas, carnes de porco, de caça e aves, massas com molhos encorpados. Perfeito com churrasco!
Temperatura de serviço: 18°C
Descrição Analítica:
Álcool: 14,5% vol.
Tempo Estimado de Guarda: 5 a 7 anos.
Preço sugerido: R$ 36,64

Sobre a Nieto Senetiner
Desde 1888 instalada no coração de Luján de Cuyo (província de Mendoza) – historicamente conhecida como “Primeira Zona” (“Zona Premium”), em altitude de 900 metros, apresenta condições de clima e solo ideais para cultivo de uvas com alta qualidade. A produção conserva características de excelência artesanais. A bodega foi a primeira da Argentina a obter certificação ISO 9002 (www.nietosenetiner.com).
Os vinhos da Nieto são importados e distribuídos pela Casa Flora (www.casaflora.com.br) e Porto a Porto (www.portoaporto.com.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu