Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

sexta-feira, março 30, 2012

30/03/2012 - Receitas de bistrô: um charme!

EDIÇÃO DE 30/03/2012 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA,
por Luciane Daux http://www.ndonline.com.br/florianopolis/colunas/cozinha-de-estar/26354-receitas-de-bistro-um-charme.html
arts-et-gastronomie.com
Receitas de bistrô: um charme!
O lugar é aconchegante, pequeno, charmoso. Bons vinhos, pessoas falando baixinho, como que para não despertarem do banquete de prazeres. Essa experiência se chama bistrô (na certidão de nascimento certamente constaria: Paris, França), e o outono é estação perfeita para desfrutá-lo. Não estranhe se não encontrar cardápios impressos, exceto por um menu confiance: entrada, prato principal e sobremesa (às vezes duas ou três variedades de cada) escolhidos pelo/pela chef, que vem à mesa saber como a sua arte pode te agradar mais. Que tal fazer um roteiro pelos bistrôs da cidade? Na coluna de hoje, duas receitas de chef para você fazer em casa.

Divulgação
Cozinha de Bistrô. Patricia Wells, Ediouro. Recomendo pessoalmente, e a chef Roberta Sudbrak também. “Um dos melhores livros para quem está começando a se interessar por gastronomia. Receitas simples, descomplicadas, mas absolutamente corretas. Um dos tesouros da minha biblioteca pessoal”, diz Roberta. R$ 70,90 na WWW.livrariacultura.com.br

“O mundo, estou certa, jamais concordará com a origem exata da palavra bistrô. A explicação mais vezes citada é que soldados russos gritavam "bistrô!, Bistrô!”ao investir contra os cafés após se apossarem de Paris, em 1815. Mas, já que a palavra não entra na linguagem francesa até 1884, outras explicações são muito plausíveis. Alguns sugerem que a palavra provenha de "bistrouille"ou "bistouille" , que no norte da França, refere-se a uma mistura de café e eau-de-vie (aguardente), ou a uma aguardente de má qualidade, ambas as bebidas que se podia encontrar num bistrô. Indo um pouco mais além, temos o verbo "bistrouiller", que se refere à preparação de um sucedâneo de vinho, feito de água, álcool e outros produtos, que é claro, podia passar por vinho num bistrô de baixa qualidade. Seja qual for a origem, todos concordam que se é um café, um pequeno restaurante despretensioso ou simplesmente um lugar para se desfrutar um copo de vinho e um sanduíche simples embora robusto, um bistrô é local para se passar momentos com amigos." Patrícia Wells, cozinha de Bistrô, 1997.

Alguns bistrôs e outros lugares chramosos: agende-se!
Bistrô do Jardim – 3224-1137
Bistrô JoyJoy (São José) - 3343-1144
Bistrô Muito Além do jardim - 3232-5181
Bistrô Chez Altamiro – 3269-7727
Bistrô D’Acâmpora – 3235-1073
Vino Bistrô – 3333-1023
Bistrô da Lucila – 3369-6113
Isadora Duncan Bistrô – 3232-7210
Bistrô Varanda – 3025-2166
Ponto G Gastronomia - 8827-1911
Delícias Portuguesas – 3224-6448
Lo Stivale – 3284-2079
Mar Massas – 3232-6109
Rosso Restro – 3206-7665
Villa Maggioni – 3232-6859
Enoteca Osigo – 3025-1127
Cantina Sangiovese – 3371-1200
Recanto dos Brunidores – 9972-2143

JoyJoy Bistrot
Stinco de Cordeiro braseado
1,2 kg de stinco de cordeiro limpo (canela do cordeiro)
100g de cenoura em cubos
100g de cebola em cubos
80g de salsão em cubos
80g alho poro em cubos
6 l de fundo de carne (caldo)
4g de sal + 4g de pimenta do reino em grãos
1 l de vinho tinto seco
200g de manteiga
Alho e ervas a gosto e 2 bouquet garni
400g pappardelle (massa larga) cozido
Salsinha picada

1. Tempere o stinco com sal, pimenta e ervas, de véspera.
2. Frite o stinco de cordeiro na manteiga até dourar, adicione cebola, cenoura, salsão e alho poró picados, frite um pouco mais até dourar tudo. Adicione o vinho e deixe deduzir a metade, junte o fundo de carne (ou cordeiro), tempere com sal e os grãos de pimenta do reino. Deixe cozinhar em fogo baixo até que a carne esteja bem macia, adicione o bouquet garni.
3. Retire os stincos e coe o caldo, reserve. Leve o caldo ao fogo e adicione duas colheres de manteiga gelada e misture bem, retire do fogo e reserve.
4. Cozinhe o pappardelle al dente e puxe na manteiga com a salsa. Sirva com o stinco coberto de molho e decore com alecrim.
5. Agradecimento: Chef Joyce Francisco, do Bistrot JoyJoy.

WWW.cravingsgoneclean.com
Sorvete de mel e especiarias
2 bolas de sorvete de creme ou baunilha, enformadas em aro redondo médio* (8 cm)
Mel de flor de laranjeira
Lascas de gengibre
1 colher (sopa) de canela em pó
1 colher (sopa) de cacau em pó
Amêndoas em lascas torradas

1. Cozinhe o mel com as lascas de gengibre, coe e coloque em uma bisnaga. Deixe esfriar.
2. Em um prato raso, faça círculos com o mel. No centro do prato coloque o sorvete enformado. Retire o aro. Polvilhe com a canela e o cacau em pó. Salpique com as amêndoas.
3. *Aros são moldes vazados metálicos (inox ou alumínio) em diversas formas, que servem para dar forma a sorvetes, doces, risotos, etc. Encontra-se nas lojas do vão central do Mercado Público.
4. Agradecimento: Chef Ricardo Almeida, do Bistrô do Jardim.

2 comentários:

  1. Muito bom, pois ajudou na minha pesquisa sobre bistrô. Parabéns.
    Ludmila Maria Araujo Sousa. Estudante de Gastronomia na UNP - Natal/RN

    ResponderExcluir
  2. Olá, Ludmila, muito obrigada pelo seu comentário, fico feliz em ter podido colaborar. Um abraço!

    ResponderExcluir

Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu