Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

sexta-feira, setembro 09, 2011

09/09/2011 - Quarteto em Cy: afinado também na cozinha

EDIÇÃO DE 09/09/2011 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, por Luciane Daux

Arquivo pessoal Cynara Faria com fotomontagem de Aurélio Baptista
Com surpresa descobri, no vai-e-vem de tantos emails, que as afinadas Cynara, Cybele e Sonia adoram cozinhar. Cyva mantém uma distância regulamentar do fogão. As Cy (-nara, -bele, -va) são irmãs e baianas; já Sonia é carioca. Desde 1964 o Quarteto embala o Brasil com o melhor da MPB, incentivado por Tom Jobim, Vinícius, Chico e outros gigantes da nossa música. Que privilégio trocar receitas com essas mulheres maravilhosas que falam de Chico - o Buarque - e Caymmi com intimidade, elas que são as musas inspiradoras da Banda Sabor Brasil, da qual faço parte (e que ansiedade: amanhã eu e a chef grega Spiri Baptista vamos cozinhar para elas)! Senhoras e senhores, com vocês o Quarteto em Cy na Cozinha de Estar, exclusivo para o ND.

Arquivo pessoal Cynara Faria
“Só ando em boa companhia”: em 1964, Cyva, Cybele, Cynara e Cylene - a formação original do Quarteto, com Vinicius e Caymmi, Oscar Castro Neves e Aloysio de Oliveira
“Prepara e bota na mesa com todo o paladar, depois, acende outro fogo, deixa tudo queimar”
(Letra de Feminina, de Joyce, interpretada pelo Quarteto em Cy). Assista e relembre:



Show neste sábado
Quarteto em Cy se apresenta amanhã no Café da Corte (São José), com o show Vinícius e Caymmi. Somente com reservas, pelo fone 3259-9915. Assista aqui o convite de Cynara:


Liquigás
Vatapá simplérrimo da Cynara
“Tenho umas receitinhas básicas que até me foram passadas por mãe, pelo Chico (o Buarque), pelo Luizinho (o Eça) e por aí vai. Mas sempre com um toque meu. Tem de ter o toque pessoal da criação, gosto e emoção ao cozinhar, não é?” – Cynara, que canta solo a música Vatapá, de Caymmi

2 pães de forma sem casca
1 vidro pequeno de leite de côco
Leite
1 cebola grande em rodelas
½ pimentão
1 tomate médio
8 camarões frescos temperados com alho e pouco sal
1 vidrinho de azeite dendê
Coentro e salsa
Gengibre

“Os dois pães de forma são amassados e embebidos no leite de côco com um pouco mais de leite de caixa. Bater tudo no liquidificador, de forma que fique uma massa homogênea e não muito grossa. Juntar o tomate, a cebola, pimentão, a salsa e o coentro ao gosto do freguês. Depois, põe-se numa panela grande e funda e vai mexendo até cansar a mão, colocando sempre um pouco mais de leite de côco misturado ao leite comum para não embolar (como diz o Caymmi). Quando soltar do fundo da panela, põe-se o azeite de dendê aos poucos e, sempre mexendo, no final, os camarões já refogados em alho e sal, não deixando que eles fiquem muito cozidos pra não emborracharem. Eu costumo ralar um pouco de gengibre e colocar na panela. E pronto, é só servir o vatapá que se come acompanhado de um belo arroz soltinho e, se quiser engordar um pouco mais, uma farofa de dendê também. Mas se quiser maneirar, saladinha e um chá de endro depois, para as coisas se assentarem em seus devidos lugares.”

Carne de sol completa com purê de macaxeira da Sonia
“Amo cozinhar e saborear também e acho que vamos trocar muitas figurinhas além das musicais. Tenho um fogão e forno à lenha e gosto de fazer umas broas nele, pizzas, churrascos . Já viu , né? (...) Unir musica e gastronomia é tudo de bom!” - Sonia
500g de carne de sol
2 colheres(sopa) de leite
Água
2 colheres (sopa) de manteiga de garrafa (compra-se em casas de produtos nordestinos, senão use uma boa manteiga sem sal
1 cebola roxa grande
Banana frita, batata doce cozida, pimentão em tiras
Queijo de coalho ou parmesão ralado

“Coloque a carne em uma panela de pressão e cubra com a água e o leite. Cozinhe por 20 minutos. Retire e fatie a carne. Aqueça a manteiga em uma frigideira e refogue a cebola. Quando começar a dourar acrescente a carne fatiada e mexa misturando à cebola. Coloque em uma travessa decorando com a banana, a batata doce e o pimentão. Polvilhe o queijo ralado e sirva com o purê de aipim. (Para o purê, cozinhe 500 g de aipim em água e sal até amaciar. Escorra e esprema. Leve a massa em fogo baixo, acrescente 2 colheres (sopa) de manteiga e 2 colheres (chá) de creme de leite, misturando bem. Pimenta do reino a gosto e mais sal, se precisar.”

Omelete da Mamãe (Cybele quem mandou)
01 ovo
½ colher de sopa de amido de milho (maisena)
01 pitada de sal
01 colher de sopa de óleo de soja

“Bater a clara em neve, acrescentar a gema, batendo sem parar. Por último misturar bastante o amido de milho e o sal. Em fogo brando usar uma frigideira e, no óleo bem quente, colocar a mistura. No centro da mistura pôr o recheio da sua preferência. Com uma espátula dobrar no formato de um pastel e virar de lado para dourar uniformemente. Servir com a guarnição de sua preferência.”

Salada de arroz-negro da Sonia
1 pacote de arroz negro (250g)
2 cebolas roxas pequenas
10 tomates cerejas
2 mini pepinos;
4 colheres (sopa) de azeite extra virgem
Sal

”Cozinhe o arroz em água e sal por 20 minutos ou mais, se necessário. Escorra, resfrie e coloque-o numa vasilha com duas colheres do azeite. Corte as cebolas em anéis,os tomates cerejas em quartos e os pepinos em rodelas. Junte as cebolas e tomates e tempere-as com sal (pitada), uma colher (sopa) de azeite e misture bem.Tempere os pepinos à parte com pitada de sal e o azeite que sobrou. Coloque o arroz em porção individual e sobre ele a salada de tomates e cebolas. Os pepinos guarnecendo. Sirva esta salada fria.”

Mineiro de Botas da Sonia
Aqueça óleo de milho (1 colher de sopa) e derreta a manteiga (1 colher de sopa). Junte 150 g de queijo prato para derreter. À parte bata 2 ovos inteiros e adicione 2 bananas -prata médias, bem maduras e amassadas. Na frigideira onde está o queijo derretido junte a mistura de banana e ovos e mexa até formar uma massa. Retire, coloque que em refratário, polvilhe com açúcar e deixe por 5 minutos para derreter o açúcar. Polvilhe canela ao degustar. Simples e saboroso.

Doce de Castanha Portuguesa da Sonia
1 kg de castanhas portuguesas
1/2 kg de açúcar
2 xícaras (chá) de água
2 xícaras de cognac
1 xícara de uísque
Baunilha - gotas a gosto

“Cozinhe as castanhas em água. Esfrie e descasque. Faça uma calda com a água e o açúcar, acrescente as bebidas e a baunilha. Cozinhe por 15 minutos.”

Tutu de feijão (samba cantado por Célia e Celma)
“Acho que vou decepcioná-la, querida, porque as outras três Cys são ótimas cozinheiras, mas minhas incursões nesse setor só ocasionam duas coisas: ou eu me queimo, ou queimo a comida.” – Cyva (Claro que não decepcionou, Cyva!)

Um prato fundo de feijão cozido
você bate no liquidificador.
Refogue numa panela com óleo, alho, sal
e cebola batidinha,
bem batidinha, bem batidinha.
Depois que esfriar
você vai polvilhando a farinha
de mandioca, da branquinha,
da branquinha, da branquinha.
Então leve ao fogo brando,
mexe,mexe sem parar,
use uma colher de pau
e não deixe encaroçar .
Quando ficar como um angu
e estiver bem cozidinho,
despeje numa travessa
e o tutu está prontinho.
E para completar, faça um molho de tomate
com cebola, cheiro-verde e linguiça em rodelinhas
e espalhe tudo no tutu bem quente
e espalhe tudo no tutu bem quente.
Pode servir com arroz e couve refogada
e, prá ficar melhor, costelinha bem fritinha.
É prá comer de uma tacada.
É muito bão, esse tutu de feijão!
É danado de bão esse tutu de feijão!
É gostoso demais esse tutu de feijão!
É danado de bão esse tutu de feijão!

Espaguete a La Carbo(cy)nara
“Receita que aprendi com o Chico quando ele fazia nos velhos tempos da Carolina, em 1967” (Cynara).

(Pra 04 pessoas que comem normal)
Esse prato deve ser servido imediatamente ao terminar de fazê-lo.

1 pacote de 500 gramas de espaguete (costumo usar o Barilla n.5)
0 caixinhas de bacon já cortadinhos em cubos
4 ovos crus mal batidos com um garfo num prato fundo (um pra cada pessoa)
Salsinha picada
Queijo parmesão ralado na hora
Pimenta do reino (pra quem gosta de ardências)

“Simples pra caramba: Fritar os cubinhos numa caçarola e reservar (não colocar nenhuma gordura, o bacon já é bastante heavy). Cozinhar o espaguete em muita água e deixá-lo al dente. Escorrer o espaguete e já colocá-lo nos pratos, ele ainda quente, com um ovo mal batido pra cada pessoa, o bacon frito jogado em cima do ovo, o queijo parmesão salpicado e a salsinha idem. Quem gosta de pimenta, a hora de colocá-la é ao bater os ovos. É apenas isso. Deve-se servir esse prato fumegante. Por isso tem de ser feito na hora H de servir. Bom apetite!"

Um comentário:

  1. A Luciane Daux é uma craque nos sabores, tanto na Banda Sabor Brasil em que participa, quanto nos pratos maravilhosos que cozinha, com amor e dedicação. Fomos homenageadas no sábado passado, dia 10/09, num jantar delicioso que a Lu fez, logo que acabamos de cantar no Café da Côrte, em Floripa.Foram pratos dignos de partiipar de um filme. A Lu demonstrou uma arte incrível em preparar e enfeitar com requinte a sua paella. Ela e a Spiri que fez a delícia grega de nome moussaka (acho que é assim que se escreve), foram muito felizes na escolha. Sem falar nas saladas e, no final, aquela mesinha recheada de brigadeirinhos e que tais, cheia de doces lindos e caprichados. Enfim, um jantar digno de grandes ocasiões. Nos sentimos, nós e toda a equipe do Quarteto em Cy, homenageados ao extremo. Foram todos muito amáveis e musicais, como deve ser um grupo voltado para a boa música. Vida longa ao Sabor Brasil e viva a Lu que foi uma anfitriã de se tirar o chapéu. Bjs em todos.

    ResponderExcluir

Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu