Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

sexta-feira, março 11, 2011

11/03/2011 - 919 receitas juntos, no Notícias do Dia

EDIÇÃO DE 11/03/2011 DO JORNAL NOTÍCIAS DO DIA,
por LUCIANE DAUX


No domingo, dia 13 de março, nosso Jornal Notícias do Dia completa 5 anos trazendo “o melhor para quem vive a cidade”. Minha primeira receita aqui foi pubilcada em seguida, dois meses depois, e era uma moqueca de siri. De lá para cá, dividi com você 919 receitas. Foram 661 diárias entre 2006 e 2008, e depois disso - e até hoje - 129 colunas Cozinha de Estar, às 6as feiras, cada coluna trazendo duas receitas. Nessa matemática construímos uma feliz parceria de forno e fogão, falando também de vinhos, livros, cervejas, filmes, poesia, música, não é mesmo? E sei que muitos de vocês colecionam todas as colunas, o que me enche de satisfação. Obrigada por todos esses prazeres e pela sua leitura. E vamos em frente, que muitas outras delícias virão por aí.

Cozinha básica: o feijão nosso de cada dia
Semana que vem voltam as receitinhas mais elaboradas, mas hoje vamos no be-a-bá. A partir de agora, no http://www.ndonline.com.br/ , teremos uma sessão dedicada aqueles que estão começando agora na cozinha. São os recém casados, recém separados, recém conquistados pela gostosa arte culinária, por gosto ou necessidade, como estudantes que estão morando fora de casa. Bem à propósito, a sessão se chama Cozinha básica. Toda semana, uma receitinha nova para você, passo a passo. Só para começar, hoje publicamos a receita de feijão e das almôndegas. Se tiver sugestões e colaborações, escreva para a coluna!

Lá no WWW.ndonline.com.br
... várias outras receitas, entre elas o arroz branco para acompanhar o feijão.

Divulgação
Villa Francioni lança espumante Na próxima 3ª feira, na Expand, a vinícola Villa Francioni recebe a imprensa para a apresentação dos seus novos rótulos. O enólogo Orgalindo Bettú falará sobre o Joaquim Brut Rosé – o primeiro espumante Francioni, e o Aparados – Cabernet Sauvignon 2007, um vinho que passa a ser comercializado também em supermercados. Além desses serão degustados o Michelli 2005, produzido com uvas sangiovese, cabernet sauvignon e merlot, com guarda de até 20 anos, e o Colheita Tardia – Sauvignon Blanc 2005, um branco licoroso doce, ambos de produção limitada. Daniela Borges de Freitas, Presidente do Conselho da vinícola, falará sobre os principais projetos da vinícola e a previsão de novos lançamentos.

Divulgação
Bíblia da cozinha 
Edição revista e ampliada do livro de culinária que já vendeu mais de 1 milhão de exemplares no Brasil. Vai do apetitoso risoto italiano aos clássicos brasileiros e internacionais. Recheado com mais de 1.500 receitas, um livro para passar de geração em geração. O meu está sempre aberto lá na cozinha. Dona Benta : Comer Bem [Edição Especial Completa]. Editora: IBEP. 2007, 1ª edição.1120 páginas. R$ 29,90 na www.americanas.com.br e http://www.submarino.com.br/

Feijão cozido
Do caderno de receitas da minha mãe. Simples e muito gostoso.
2 xícaras (chá) feijão (preto, vermelho, fradinho, ou outro)
6 xícaras (chá) água
1 folha de louro
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
2 colheres (sopa) de óleo
1 lingüiça calabresa (opcional)
Sal a gosto

1. Na véspera, “escolha” o feijão desprezando os grãos que não estão bons. Coloque o feijão de molho em quatro xícaras de água, em um recipiente com tampa, na geladeira. Se não quiser deixar de molho, acrescente mais água e aumente um pouco o tempo de cozimento.
2. O feijão deve ter absorvido toda a água onde estava de molho. Coloque em uma panela e junte as seis xícaras de água. Se optou por usar a lingüiça, essa é a hora de juntá-la. Minha mãe ainda acrescentava abóbora e chuchu ao cozimento.
3. Na panela comum, cozinhe por uma hora ou até ficar macio. Se usar panela de pressão: 20 minutos depois de começar a chiar. Deixe sair toda a pressão antes de abrir a panela!
4. Opcional: bata no liquidificador 1/3 do feijão cozido, se gostar de um caldo bem grosso.
5. Ela finalizava assim: refogava a cebola no óleo até murchar, e então juntava o alho. Acrescentava esse refogado ao feijão já cozido, acertava o sal e estava pronto!

Foto Fogão do Bocão
Almôndegas de carne
500g de carne bovina moída (coxão mole, alcatra, patinho, coxão de fora)
½ xícara (chá) leite
1 ovo inteiro
1 cebola picada
1 pão de trigo (pode ser amanhecido)
½ xícara (chá) de salsinha picada
2 colheres (chá) de sal
Pimenta do reino a gosto
Óleo para fritar (soja ou milho)

1. Pique o pão em cubinhos. Deixe-os de molho no leite e no ovo até amaciarem.
2. Junte o pão à carne moída e acrescente a cebola, salsinha, sal e pimenta.
3. Misture bem com as mãos até ficar uma massa bem homogênea.
4. Faça bolinhas do tamanho de bolas de ping pong. Umedeça as mãos para facilitar.
5. Numa panela com bastante óleo quente, e em fogo médio, frite as almôndegas aos poucos.
6. Quando estiverem bem douradas, retire do óleo e deixe escorrer em papel absorvente.
7. Sirva como aperitivo ou acompanhando um espaguete.

Arroz cozido

2 xícaras (chá) de arroz (branco ou parboilizado)
4 xícaras (chá) de água fervente
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
2 colheres (sopa) de óleo de soja ou milho
sal a gosto

1. "Escolha" o arroz, desprezando os grãos que não estão bons. Não há necessidade de lavar o arroz, pois atualmente o grão é armazenado de forma bastante cuidadosa para manter a higiene.
2. Refogue no óleo a cebola. Quando murchar, acrescente o alho e logo em seguida o arroz. Refogue em fogo baixo por um minuto.
3. Acrescente a água fervente e o sal a gosto. Tampe e deixe em fogo baixo.
4. Ao final de 15 minutos, verifique: o arroz deve estar pronto.

Um comentário:

Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu