Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

sábado, março 27, 2010

26/03/2010 - Outono: estação dourada e fresquinha

EDIÇÃO DE 26/03/2010 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX(foto divulgação)
No hemisfério sul estamos no outono, oficialmente, desde no dia 21 de março. As folhas das árvores em muito breve começarão a dourar para mais tarde caírem, prenunciando o inverno. Os dias e noites se tornarão mais frescos, e já podemos começar a deixar a cozinha mais quente, e a preparar pratos um pouco mais encorpados e calóricos. Os alimentos do Equinócio de Outono são produtos do milho e do trigo, pães, nozes, vegetais, maçãs, raízes (cenouras, cebolas, batatas, etc.), cidra e romãs. E são alguns desses ingredientes a base para as receitas que reverenciam esses novos dias dourados.

Você sabia?
Equinócio é uma palavra que deriva do latim (aequinoctium), e significa “noite igual”. Refere-se ao momento do ano em que a duração do dia é igual à da noite sobre toda a Terra. Existem os equinócios de outono e o de primavera. No verão e inverno temos o solstício, quando o dia (verão) ou a noite (inverno) são mais longos.

Vinhos de altitude, orgulho catarinense (foto selo ACAVITIS divulgação)A Associação Catarinense dos Produtores de Vinhos Finos de Altitude de Santa Catarina – ACAVITIS, realizou, nos dias 19 e 20 de março, em Florianópolis, a primeira avaliação sensorial para qualificação dos vinhos de altitude que receberão o selo da Marca Coletiva ACAVITIS (M.C.A.), que funciona como os consórcios reguladores europeus. Um detalhado e rigoroso regulamento norteia a classificação. Por exemplo: para ser classificado como um vinho de altitude, passível de certificação pela M.C.A., a área geográfica de produção deve estar compreendida entre os município pertencentes às regiões de São Joaquim, Campos Novos e Caçador, em SC, em vinhedos instalados a, no mínimo, 900m de altitude. Momento histórico para os vinhos catarinenses que, qualificados, chegarão ao mercado ainda este ano com o selo. É uma iniciativa a favor do consumidor e da produção de vinhos de qualidade.

Panquecas de milho verde - VEGETARIANA!!
(foto divulgação)Massa:
2 xícaras (chá) de milho verde
2 xícaras (chá) de leite
2 ovos
1 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher rasa de manteiga amolecida
1 xícara (chá) rasa de farinha de trigo

Recheio:
1 cebola picada
1 dente de alho amassado
½ k de cenoura cozida e amassada
100ml de creme de leite
Sal e pimenta do reino a gosto
2 colheres (sopa) de óleo

Parmesão para polvilhar

1. Para a massa, bata no liqüidificador metade do milho e o leite. Coe, volte ao liquidificador, junte o restante dos ingredientes. Bata de novo. Acrescente a outra metade do milho e reserve na geladeira.
2. Para o recheio, refogue a cebola no óleo. Deixe dourar e junte o alho, depois a cenoura, creme de leite e os temperos, mexendo sempre até secar um pouco.
3. Recheie as panquecas e acomode-as em um refratário, polvilhe parmesão ralado e leve ao forno para dourar.
4. Rendimento: 4 porções.

Bolo de maçã e nozes (foto divulgação)2 xícaras (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de óleo de milho
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de nozes picadas
4 ovos inteiros
4 maçãs sem casca, picadas
2 colheres (chá) de canela em pó
1 colher (chá) de fermento em pó

1. Bata os ovos com o açúcar até obter uma massa lisinha e clara. Junte o óleo, a farinha, canela e o fermento.
2. Adicione à massa as nozes e as maçãs picadas.
3. Unte um tabuleiro com manteiga e enfarinhe.
4. Coloque ali a massa e leve ao forno médio pré-aquecido por 45 minutos, ou até que, enfiando um palito na massa, este saia seco.

quinta-feira, março 18, 2010

19/03/2010 - A Ilha toda dentro do coração

EDIÇÃO DE 19/03/2010 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

(foto André Lando – Ponta do Leal)
Outro dia perguntei à Claudia “Zininha” Barbosa o significado de ser manezinha. Respondeu, com sabedoria de filha de poeta: “- Ser manezinha é conseguir colocar essa Ilha todinha dentro do coração”. Haja coração para caber essa beleza (e é tanta que quem vem por aqui se apaixona, vai se entregando, e depois não tem mais jeito de querer ir embora, não - como culpá-los?). Dia 23 de março nossa Florianópolis completa 284, e, em sua homenagem, a página de hoje está cheia de manezinhos, daqueles bem bons. Oioió, tás tolo, tás?


Ricaldinho da Ilha Edição 2010
Próxima terça nossa cidade fará 284 anos, e Ricardinho Machado - bem, não sei, mas continua um garotão. A comemoração dos dois aniversários será na 10ª edição do Ricaldinho da Ilha, com mais de 30 caldos diferentes. Também estarei lá prestigiando o querido colega aqui do Caderno Plural, servindo o tradicional caldinho de cozido, receita do Nego Querido.
Serviço:
Dia 23 de março/10, terça-feira
Local: Clube Náutico Martinelli, das 11 às 18 horas.
Camisetas-convite: R$ 70 no quiosque instalado no térreo do Shopping BeiraMar, na Toca do Urso e nas Lojas do Centro e Lagoa da Sanduicheria da Ilha.

Para ler (foto divulgação Editora Letras Brasileiras)
O manezinho que nasceu ao contrário. Luiz Aurélio Baptista. 2005. Editora Letras Brasileiras. O autor, manezinho legítimo da Carmela Dutra, teve a infância assombrada e encantada pelas histórias contadas pelo pai para embalar seu sono. Ao ambientar o conto na nossa Florianópolis natal, criou uma novela divertida e surpreendente. Foi adotado como livro de leitura por várias escolas. R$ 28,00 em www.saraiva.com.br ou direto com o autor por email bandadasantigas@gmail.com





Para cantar
Opereta do Mané (clique para ouvir a música)
(Gilson “Baixinho” Duarte e Cristaldo)
Ói ói ói ói ói ói ói
Ói ói ói eu nem pidi apiritivi, tás tola?
Isso mi dá congestã
Deixa di bobice que eu sou lá de Imaruí
Nóis só come tainhotinha, gordinho e torpedinho de siri
Seu amarelo tás pensando que és o que?
Tu levantou i pidiu um apiritivi
Tás doidja rapariga, num faisx, num faisx
Já mi tá dando nos nelvo
Não mi atenta, não mi atenta qui ti dô-te uma nas venta
Se quês, quês, e deixa de balela
Quem sabe tu não quês um peixe com café
Ou com kisuco de groselha (...)
UHuuuu! Côsa boa, sua amarela!

Para colecionar
Minha receita de pirão

Para fazer um pirão assim lisinho, seja ele d’água, feijão, cozido ou de peixe, leve o caldo escolhido para ferver. À parte, desmanche bem a farinha de mandioca, na proporção de uma xícara de farinha de mandioca para 2 ½ xícaras de água fria, e em seguida incorpore ao caldo fervente. Mantenha a panela no fogo médio-baixo, mexendo sempre, até que esteja bem cozido e soltando do fundo. Acerte o sal.




Caldo de garoupa com camarão (foto Daniela Caniçali)
(do meu caderno de receitas)
1 kg de garoupa em posta, mais a cabeça e o rabo
1 ½ kg de camarões médios com casca
2 cebolas picadas
2 tomates sem pele nem sementes picados
2 dentes de alho
2 folhas de louro
Suco de um limão
1 maço de salsinha picado
Sal e pimenta do reino a gosto

1. Peça para o seu peixeiro a cabeça e o rabo da garoupa. Frite-os com um pouquinho de óleo de soja, uma cenoura e uma cebola picada. Junte 2 litros de água e deixe ferver por 2 horas em fogo muito baixo, até reduzir a metade. Coe e reserve o líquido.
2. Descasque o camarão.
3. Tempere as postas de garoupa e o camarão com o limão, sal e pimenta do reino.
4. Frite a cebola com o alho e o louro em pouco óleo de soja. Quando murcharem, coloque ali as postas de garoupa, lado a lado.
5. Vire-as depois de 5 minutos, e junte o tomate picado e o camarão descascado.
6. Acrescente o caldo fervente e a salsinha, acerte o sal e deixe cozinhar por 10 minutos.
7. Sirva, acompanhado de pirão do caldo.
8. Rendimento: 6 porções.

Bolinho de Siri (foto divulgação)
(do meu caderno de receitas)
500 g de carne de siri desfiada
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
1 colher de sopa de azeite de oliva
2 colheres (sopa) de cebolinha picada
2 colheres (sopa) de salsinha picada
Sal e pimenta dedo-de-moça a gosto
Farinha de trigo, ovo e farinha de rosca para empanar
Óleo de soja para fritar
1. Lave bem a carne de siri e retire qualquer vestígio de osso. Escorra e reserve.
2. Numa panela, refogue a cebola e o alho no azeite de oliva até murcharem.
3. Junte numa tigela o refogado, o siri, temperos, sal e pimenta e misture bem.
4. Com as mãos, molde bolinhos, passe-os pela farinha de trigo, e em seguida pelo ovo e pela farinha de rosca.
5. Frite-os aos poucos, em óleo abundante.
6. Rendimento: 10 torpedos

sábado, março 13, 2010

12/03/2010 - Cordeiro, alecrim, hortelã!

EDIÇÃO DE 12/03/2010 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

Cordeiro, hortelã, alecrim ... delícia! (foto divulgação)
Seu alto valor nutritivo a destaca entre as carnes vermelhas. É rica fonte de proteínas, vitaminas do complexo B, ferro, cálcio e potássio. O cordeiro é apreciado pelo moderado teor de gordura, apenas suficiente para garantir a maciez e sabor característico. Algum tempero vai bem: vinho seco ou limão, alho, louro, alecrim, hortelã e zimbro melhoram ainda mais o sabor. Sofisticada sem ser pretensiosa, a carne de cordeiro é de fácil digestão e está sempre associada a ocasiões especiais. E é versátil: vai bem num ensopado simples, churrasqueira, forno convencional ou num burguer diferente. Topa o desafio?

O que é marinar? (foto divulgação)
É uma técnica culinária que consiste em colocar os alimentos numa mistura de temperos, muitas vezes na forma líquida, alguns minutos ou horas antes de cozinhar. Uma marinada muito simples é limão com sal. Podem ser utilizados como líquido da marinada o vinagre, o vinho, o iogurte e sumos (sucos) de vários frutos. Os temperos também variam segundo o resultado final que se pretende: desde o alho à pimenta, passando por várias especiarias, eles vão igualmente fornecer ao ingrediente principal o seu paladar específico. Vinha-d’alhos é a marinada típica de Portugal. (fonte: http://www.tiaweb.com.br)

Curso Básico de Vinhos de Verão
Nesta 2ª feira o Emporium Bocaiuva reinicia os cursos de vinhos, desta vez especificamente com o de verão. O ministrante será o Sommelier Alejandro Mazza.
Quando: 15/03 – segunda, às 19 horas
Onde: Rua Bocaiuva, 1901 - Centro
Quanto: R$ 40,00
Informações: (48) 3224-1670

Sabores da memória (foto Arquivo Pessoal/JND)
“Bem, agora no início de janeiro fui à Patagonia com amigos, e em Torres Del Paine, uma reserva florestal que fica na Patagonia chilena, numa estância muito simples, saboreamos uma dos melhores cordeiros que já provei. O local estava fechado, mas ao pedir informações de onde poderíamos almoçar, e o dono nos recebeu muito bem. Mandou matar uma ovelha especialmente para nós, e tivemos um final de tarde regado a muito carmenère e o mais macio cordeiro assado em forno convencional já provado.” (Serginho Arruda, empresário viajado e antenado, gourmet, proprietário do Emporium Bocaiuva)

Para colecionar
Pernil de cordeiro ensopado com hortelã
(foto divulgação)
(do meu caderno de receitas)
1 pernil de 2 kg, desossado e cortado em cubos de 2cm
1 maço de hortelã
1 colher (sobremesa) de sal
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 xícaras (chá) de caldo de carne
2 batatas em cubos de 2cm
2 venouras em cubos de 2cm
Raspas e suco de um limão siciliano

1. Bata todos os temperos no liquidificador. Coloque numa tigela e junte os dados de cordeiro. Deixe marinar por 4 horas, escorra e reserve o líquido.
2. Em uma panela de fundo grosso, aqueça um pouco de azeite de oliva.
3. Quando fumegar, acrescente os cubos de carne escorridos, e doure-os no fogo alto, mexendo sempre. Adicione as batatas e cenouras.
4. Junte a marinada reservada e cozinhe até engrossar.
5. Sirva com arroz branco ou batatas assadas.

Burguer grego de cordeiro com coalhada (foto divulgação)
½ cebola picada
1 colher (sopa) de hortelã picada
500 g carne de pernil de cordeiro moído
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
Sal e pimenta-do-reino

Montagem:
Pão de hambúrguer ou pita
Coalhada seca
Pitada de cravo em pó
Pitada de canela
Cebola roxa em rodelas
Tomate em rodelas
alface

1. Doure a cebola picada e junte-a à carne numa tigela. Adicione todo os outros temperos.
2. Misture e molde 6 burgueres e leve-os à geladeira por 4 horas.
3. Aqueça a chapa e grelhe-os.
4. Monte os sanduíchescom pão de hambúrguer ou pita, além do tomate e cebola em fatias e a coalhada seca.

terça-feira, março 09, 2010

05/03/2010 - Celebrações femininas

EDIÇÃO DE 05/03/2010 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

No início do século XX, manifestações femininas, na Europa e Estados Unidos, pedem igualdade de direito ao trabalho e ao voto. Em 1975, para lembrar as conquistas sociais, econômicas e políticas do chamado “sexo frágil”, mas também lembrar da discriminação e a violência que ainda persistem, a ONU (Organização das Nações Unidas), instituiu o dia 8 de março como o Dia Internacional da Mulher. No Brasil, temos uma candidata ao cargo de presidente. Alemanha, Chile, Argentina, Irlanda, Finlândia, Filipinas e Oceania, por exemplo, já elegeram suas governantes, todas no rastro de Margareth Tatcher (foto), a grande Dama de Ferro inglesa. Em casa, ainda são muitas as que fazem dupla ou mesmo tripla jornada de trabalho. Não se trata de uma bandeira feminista, senão da constatação da realidade. Por isso, se você tem por perto uma mulher que admira, homenageie-a todos os dias. E talvez uma das formas mais simples e saborosas de fazê-lo seja preparar sua receita favorita. Parabéns, mulheres!

Se não fossem as mulheres, o homem ainda estaria agachado em uma caverna comendo carne crua. Nós só construímos a civilização com o fim de impressionar nossas namoradas.” (Orson Wells, diretor e produtor de cinema americano) (ilustração divulgação)

Wine&Spirit – Curso introdutório
As aulas serão ministradas pelo especialista chileno Eugenio Echeverria, da renomada escola inglesa de vinhos Wine&Spirit Education Trust – WSET. Com número de vagas limitado, destinado aos apreciadores e amantes do vinho, profissionais e sommeliers que desejam aprofundar seus conhecimentos, o curso oferecerá conhecimentos sobre estilos de vinhos, principais uvas viníferas e fundamentos da harmonização em degustações, simultâneas à teoria.
Local: Enoteca Decanter (48) 3223-1500
Data: 20 de março/10, das 9 às 18h
Investimento: R$ 800,00
Inscrições até 08 de março/10.

Curso de Páscoa (foto divulgação)
Durante todo o mês de março, a Oficina Culinária Floripa vai oferecer cursos de Páscoa. Os próximos serão dia 08/03 (Colomba Pascal) e 10/03 (ovos de Páscoa e bombons). Os alunos levam para casa a produção da aula. Informe-se pelo telefone (48) 3334-0372 ou site www.oficinaculinariafloripa.com.br












Para colecionar
Dados picantes de frango com curry, iogurte e banana (foto divulgação)
1 kg de filé de peito frango resfriado
Raspas de um limão
Suco de um limão
1 colher (sopa) de gengibre ralado
4 colheres (sopa) de óleo de soja
½ pimenta dedo de moça, sem as sementes, finamente picada (opcional)
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
1 colher (sopa) de curry
500 ml de caldo de galinha com baixo teor de sódio e gordura*
1 copinho de iogurte natural
½ xícara (chá) de castanha de caju picada
Sal a gosto
4 bananas brancas

1. Corte o filé de peito em dadinhos de 2cm. Tempere com o suco de limão, metade do gengibre e sal. Deixe tomar gosto por uma hora.
2. Prepare 500ml de caldo: acrescente um sachê de caldo de galinha em pó a 500ml de água, aqueça e reserve.
3. Use uma luva para manipular a pimenta dedo-de-moça; pique-a e depois lave bem as mãos, cuidando para não encostar nos olhos.
4. Numa panela, aqueça o óleo e refogue a cebola, alho, pimenta dedo-de-moça e a outra metade do gengibre juntos, até começar a dourar.
5. Junte os dados de filé de frango, o curry e refogue por 10 minutos, mexendo sempre.
6. Acrescente o caldo de galinha e deixe cozinhar por 20 minutos. Se necessário, acrescente um pouco de água.
7. Desligue, junte o iogurte, as raspas de limão e as bananas em rodelas.Misture bem.
8. Transfira para uma travessa. Polvilhe com a castanha de caju picada.
9. Sirva com arroz branco.
10. Rendimento: 5 porções
Fonte: www.tyson.com.br

Quindim Branco (foto divulgaçao)
meio pacote de coco seco ralado (50g)
4 ovos
8 gemas
1 lata de leite condensado
manteiga para untar
açúcar para polvilhar

1. Hidrate o coco em meia xícara (chá) de água e reserve. Passe por uma peneira os ovos e as gemas. Acrescente o leite condensado, quatro colheres (sopa) de água, o coco reservado e misture bem, sem bater. Reserve.
3. Unte come com manteiga e açúcar uma forma de furo no meio. Coloque a massa de quindim reservada na fôrmas, mexendo sempre para que o coco fique distribuído uniformemente.
4. Arrume a forma em uma assadeira grande. Com cuidado, vá colocando água dentro da assadeira até atingir a metade da forma.
5. Leve para assar em forno médio (180°C) preaquecido, por cerca de 30 minutos.
6. Desenforme os quindins ainda mornos. Coloque-os em uma travessa para que esfriem totalmente antes de levá-los à geladeira.
7. Rendimento: 8 porções

Fonte: http://www.nestle.com.br/Site/cozinha.aspx
Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu