Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

segunda-feira, julho 27, 2009

Clic RBS


Casa Nova Boutique 20/07/2009 16h33min

Arquitetos participam de treinamento gastronômico
Objetivo era aprimorar o trabalho em equipe

Mesmo com a Mostra Casa Nova Boutique fechada para visitantes, neste segunda-feira, os arquitetos não param de trabalhar. Um grupo de seis profissionais foi convidado para um treinamento gastronômico com enfoque empresarial. A vivência aconteceu no Café Boutique, assinado por Juliana Castro. Além dela, também participaram Beto Gebara, Beatriz Kubelka, Eduard Nardi, Aline Nardi e Luiza Gutierrez. A consultora gastronômica Luciane Daux e a psicóloga Cristiane Ribeiro comandaram a ação.

Cristiane explicou que o objetivo é realizar um cardápio em equipe. Primeiro, eles escolheram quem exerceria cada papel. Além do chef há o sous-chef, que é o segundo a comandar a cozinha. Abaixo há o chef de praça, que cuida das entradas e saladas; o pâtissier, responsável pela sobremesa; o saucier, que é responsável pelos molhos e, por último, o lavador de pratos.

O grupo teve uma hora e quinze minutos para montar uma salada mediterrânea de cogumelos, filé de salmão ao molho de limão siciliano, risoto de ervilha e petit gateau com coulis de amora. Durante o tempo disponível, o grupo se saiu bem.

— Eles perceberam que todos os trabalhos se equivalem em responsabilidade e um precisa estar atento ao serviço do outro — ressalta Luciane. Após o termino, a refeição foi degustada e cada um dos arquitetos falou sobre sua experiência e sobre o trabalho em equipe.

DIARIO.COM.BR

24/07/2009 - Cozinhando com vinho

EDIÇÃO DE 24/07/2009 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

Do vinho na taça, para o brinde, passamos para a panela, em duas receitas onde ele é ingrediente essencial. O vinho enriquece o prato, acrescenta cor, proporciona aromas surpreendentes, ligeiros ou persistentes. Desde a marinada, passando pelos molhos, e até a sobremesa, essa bebida é capaz de trazer finesse à mais simples das receitas. Os italianos sabem bem disso, vide os piemonteses. Acrescentam o Moscato d'Asti ou Asti Spumante a uma taça de frutas frescas, enquanto os toscanos molham os cantuccini (biscoitos com amêndoas) no Vin Santo.

A cozinha como espaço de desenvolvimento empresarial (foto Komcorp)
Aconteceu nesta 2ª feira, 20 de julho, o treinamento vivencial na cozinha da Casa Nova Boutique. Cinco arquitetos, parceiros da Formaplas Cozinhas, e a nossa colega de JND, Luiza Gutierrez receberam o desafio de executar o cardápio que propus. A psicóloga especialista em Gestão de Pessoas, Cristiane Ribeiro, conduziu o desdobramento da atividade, relacionando a vivência com o ambiente de trabalho. O treinamento, concebido por Cristiane e por mim, e em parceria com a Komcorp Assessoria Empresarial e Contábil, é uma ferramenta inovadora que aprimora habilidades profissionais como liderança, trabalho em equipe, delegação de atividades, planejamento, administração de tempo, administração de conflitos e criatividade.

Aulas com Edu Guedes e Olivier Anquier (foto divulgação)
Começa dia 25/07 e vai até o dia 1º/08 a 2ª Semana Internacional de Gastronomia da Costa Esmeralda. Além de aulas-show com Guedes e Anquier, workshops com chefs tarimbados como Laurent Suaudeau, Claude Troisgrois e Neka Menna Barreto acontecerão entre Itapema, Porto Belo e Bombinhas nos próximos dias. Informe-se pelo site http://www.semanadegastronomia.com.br/












Para ler (foto DIVULGAÇÃO/EDITORA SENAC)
Comida e Vinho – Harmonização essencial. José Ivan Santos e José Maria Santana, SENAC Editora, 108 páginas. Comida e vinho, juntos, garantem o prazer de uma boa refeição. Mas para que esse casamento seja realmente saboroso há um segredo: a harmonização. O livro ajuda a estabelecer não regras fixas, mas um conjunto de compatibilizações possíveis e agradáveis ao prazer da boa mesa. R$ 37,90 no site http://www.americanas.com.br/


Cafezinho com o
Chef Mauro Zanusso

Formado em Gastronomia em Biella, Piemonte, aos 19 anos Zanusso ganhou o mundo aprimorando seus conhecimentos culinários, desenvolvendo a cozinha italiana na Itália, onde nasceu, e na França, Inglaterra, Rússia e India. Para Zanusso, um bom chef de cozinha não precisa ter uma especialidade, mas sim ser bom em tudo que faz. O chef comanda a cozinha do Bianco Lounge Restaurante, em Florianópolis.


Salada morna de polvo com batatas e azeitonas (foto DIVULGAÇÃO)
(Chef Mauro Zanusso)
1 polvo inteiro
600ml de vinho tinto seco
2 cenouras descascadas em rodelas
1 talo de salsão picado
2 cebolas descascadas e cortadas em 4
3 dentes de alho
2 batatas grandes
20 tomates cereja
20 azeitonas verdes sem caroço
200g de salsinha
suco com 2 limões
600ml de azeite de oliva
sal e pimenta branca a gosto

Ferver 6 litros de água o vinho, as cebolas, cenouras talo de salsão. Colocar o polvo e ferver por 45 minutos. Retirar e colocar num recipiente com água e gelo. Esfriar por 5 minutos. Limpar o polvo, tirando a pele e a cabeça. Cortar os tentáculos em rodelas de 1cm de espessura.
Colocar no liquidificador o suco de limão, sal e pimenta branca a gosto. Aos poucos acrescentar os 600ml de azeite de oliva, batendo (vinagrete).
Cozinhar as batatas em água e sal durante 8 minutos. Saltear por 2 minutos os tomates inteiros no azeite quente. Cortar as azeitonas em 3 pedaços.
Numa travessa, colocar o polvo, as batatas e o tomate, e temperar com o vinagrete de limão. Aquecer tudo no forno a 200°C, por 2 minutos. Tirar e colocar no prato para servir. Acrescentar as azeitonas e um fio de azeite de oliva.

Para colecionar
Peras em calda de vinho
(foto DIVULGAÇÃO)
Do meu caderno de receitas.

6 peras d’anjou

Calda:
750ml de vinho tinto seco
300ml de água
300 gramas de açúcar
1 canela em pau
1 anis estrelado
5 grãos de pimenta preta
1 cravo da índia

1. Leve todos os ingredientes da calda para ferver por 30 minutos. Desligue o fogo e deixe amornar.
2. Descasque as peras, mantendo o cabinho.
3. Leve as peras para cozinhar na calda morna a fria, por 15 minutos. Desligue. Transfira para um pote com tampa.
4. Deixe as peras descansarem na geladeira de um dia para o outro, imersa na calda.
5. Para apresentar, fatie cada pêra, sem soltar cada fatia do cabinho (veja foto). Coloque no prato, cubra com a calda.
6. Sirva, decorada com frutas vermelhas variadas.

quinta-feira, julho 16, 2009

17/07/2009 - O frio pede fondue

EDIÇÃO DE 17/07/2009 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

A palavra vem do francês fondre, que significa derreter. A origem do prato é controversa, mas uma das versões muito me agrada: o fondue era uma comida de sobrevivência. Os pastores subiam as montanhas em busca de boa erva para seus rebanhos e, com a chegada da neve, ficavam confinados, junto com animais, em pequenos chalés. Para comer, tinham apenas o pão seco preparado no outono, o vinho, e o queijo já endurecido, além de leite. Ora, a matemática é fácil: derreter o queijo com o vinho ou aguardente, e ali molhar o pão dormido era o que restava. De lá para cá as coisas mudaram pouco. Os queijos usados hoje são mais nobres, como o emmental e o gruyère, e a bebida alcoólica é o kirsh (aguardente de cereja). Esfrega-se um dente de alho na panela refratária, derretem-se os queijos com o kirsh, e pronto. Pedaços de pão espetados nos garfinhos, ou batata cozida, e está pronta a mais tradicional receita de fondue. Escolha uma companhia agradável – a dois ou num grupo de amigos, um bom vinho, e relaxe diante dessa delícia, sem hora para terminar.

Para consultar (foto DIVULGAÇÃO Submarino)
Book of fondue. Lorna Rhodes, Editora HP Books. Praticamente um manual para apreciadores de 1ª viagem ou não, o livro aborda desde os utensílios apropriados, até menus completos para você escolher entre entradas, pratos principais, sobremesas, tudo feito sobre a mesa, naquela panelinha charmosa. O livro é importado, mas você acha facilmente na internet. Na WWW.submarino.com.br, custa R$ 41,09.








Famosos da gastronomia estarão em SC este mês
(foto DIVULGAÇÃO)
Acontece de 25 de julho a 1º de agosto a 2ª Semana Internacional de Gastronomia da Costa Esmeralda, em Itapema, Porto Belo e Bombinhas. O evento reunirá estrelas da gastronomia nacional, como Morena Leite, Claude Troisgros (foto) e Laurent Suaudeau, além de aulas-show com Olivier Anquier (no Hotel Plaza Itapema) e Edu Guedes (no Hotel Vila do Farol). A programação completa e informações sobre inscrições você encontra no site http://www.semanadegastronomia.com.br/






Para beber (foto DIVULGAÇÃO)
Para acompanhar nossas receitas, fomos buscar sugestões para todos os gostos e bolsos. Apenas por coincidência todos os vinhos indicados são chilenos.

Guilherme Maran, sommelier da Essen Vinhos/Decanter, em Florianópolis (48 - 3223-1500), fez três indicações com excelente custo-benefício, da De Martino:
• De Martino Chardonnay Legado 2007 R$ 55,47, para o fondue de queijo
• De Martino Cabernet Sauvignon Legado 2006 ou o Syrah Legado 2007, para o fondue de carne, ambos a R$ 55.47 a garrafa

Adriana Stanga, atendente da seção de vinhos do Hippo Supermercados, Florianópolis (loja central, fone 48 3212-6600), sugeriu exclusividades da adega Hippo:
• Varietal Tubul Cabernet Sauvignon 2006 a R$ 29.80
• Reserva Tubul Merlot 2006 a R$ 36.85
• Gran Reserva Tubul Carmenere 2006 a R$ 68,90

Elke Fritzen, consultora de vinhos do Supermercado Angeloni Ministro Calógeras (loja 23, fone 47 3451-4400 ramal 210), de Joinville, aconselha vinhos de importação própria daquela loja.

• Cremaschi Chardonnay Reserva 2007, aromático e densamente frutal, para o fondue de queijo, por R$ 27,90/garrafa
• Cremaschi Cabernet Sauvignon Reserva 2006, aromas de ameixa e amoras com toque de carvalho, para o de carne, por R$ 27,90/garrafa

Para colecionar
Fondue de chocolate (foto DIVULGAÇÃO)
(Do meu caderno de receitas)
340g de chocolate meio amargo em barra
300g de creme de leite sem soro
½ cálice de conhaque

1. Leve os ingredientes para derreter em banho-Maria.
2. Mantenha-os aquecidos na panela de fondue com fogareiro médio/baixo (cuidado: não pode ferver, pois o chocolate queimará).
3. Sirva para acompanhar frutas frescas e secas como: gomos de tangerina, rodelas de banana e carambola, morangos, uvas-Itália, kiwi, damascos, ameixa seca, etc.
4. Rendimento: 6 porções.




Fondue de carne (foto DIVULGAÇÃO)
1.2 kg de filé mignon em dados de 2X2cm
500 ml de óleo de milho
Sal a gosto

1. Aqueça o óleo de milho na panela de fondue, no fogão. Quando estiver bem quente, transfira a panela para o réchaud próprio, mantendo sempre muito quente.
2. Divida a carne em 2 ou 3 potinhos, para que as pessoas possam se servir.
3. Mantenha na mesa sal e pimenta do reino, para que cada um possa temperar sua carne como preferir.
4. Espalhe na mesa vários molhos, como o roquefort, tártaro, barbecue, rosé, etc.
5. Rendimento: 6 porções.

Molho de roquefort
1/2 cebola picada
2 cálices de vinho branco seco
150 gramas de queijo roquefort
350 gramas de creme de leite

1. Leve a cebola com o vinho para ferver em fogo baixo por 5 minutos, junte o queijo roquefort e o creme de leite.
2. Quando obtiver um creme homogêneo, está pronto.

Komcorp com Pimenta

sexta-feira, julho 10, 2009

10/07/2009 - Os brioches de Maria Antonieta

EDIÇÃO DE 10/07/2009 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

Os brioches de Maria Antonieta (ilustração DIVULGAÇÃO)
O ano era 1789. Em frente ao Palácio Trianon, a multidão, faminta, pedia por comida. “Se o povo não tem pão, que coma brioche", teria deboxado Maria Antonieta, mulher de Luís XVI, rei de França, que literalmente perdeu a cabeça – ela e o marido, mas deixou registradas na história algumas pérolas de excentricidade como esta. A Revolução Francesa, que teve seu auge na Queda da Bastilha no dia 14 de julho de 1789, deu início à Idade Contemporânea, e ficou marcada pela proclamação dos princípios universais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Na semana que vem a França comemora 220 anos de um dos acontecimentos mais importantes dos nossos tempos. Em homenagem ao ano da França no Brasil, trazemos a receita dos famosos brioches de Maria Antonieta, e do tradicional Bolo Saint Honoré. Voilá!

Aulas de gastronomia e confeitaria francesas
A Chef Tatiana Osório estará oferecendo neste mês várias aulas sobre a gastronomia e a confeitaria francesa, um exemplo é o Bolo Saint Honoré. As aulas têm no máximo 10 alunos e os temas são bem variados. Confira no site http://www.oficinaculinariafloripa.com.br/

Para comprar (foto DIVULGAÇÃO Tramontina)
A dica de hoje é a forma tradicional de brioche de 22 cm de diâmetro, com revestimento antiaderente, na http://www.via.inox.com/ por R$ 15,83.

Para assistir (foto DIVULGAÇÃO)
Maria Antonieta (título original: Marie Antoinette). A princesa austríaca (interpretada por Kirsten Dunst) é enviada para se casar com o príncipe francês, que depois tornou-se Luís XVI, Rei da França. De personalidade muito marcante, e reprimida pelo ambiente da corte, ela cria seu próprio universo. Dirigido por Sofia Coppola. 123 minutos, EUA / Japão / França, 2006.










Bolo Saint Honoré (foto DIVULGAÇÃO/Oficina Culinária Floripa)
(Chef Tatiana Osório)
O Bolo Saint Honoré um clássico da confeitaria francesa, foi criado em homenagem à Santo Onofre, protetor dos confeiteiros, tem base de massa folhada crocante, carolinas carameladas e recheadas com creme de baunilha mais cobertura de chantilly.

1 disco de massa folheada assado

Bombinhas:
250ml de leite
110g de manteiga
125g de farinha de trigo
3 ovos

Creme de confeiteiro:
250ml de leite
3 gemas
70g de açúcar
25g de amido de milho
Essência de baunilha a gosto

Caramelo:
500g de açúcar
170ml de água
1 colher (sopa) de glucose de milho

Chantilly:
350 ml de creme de leite fresco
50g de açúcar

Bombinhas:
Em uma panela, ferva o leite e a manteiga. Junte a farinha e mexa durante um minuto. Fora do fogo, junte aos poucos os ovos.
Creme confeiteiro: Misture as gemas e o açúcar e mexa bem. Junte o amido de milho, despeje no leite fervendo e cozinhe durante três minutos. Coloque a baunilha e reserve.
Caramelo: ferva os ingredientes até obter uma coloração dourada. Não precisa mexer.
Chantilly: Bata o creme de leite e o açúcar, até ficar firme.

Montagem:
1. Numa assadeira untada, faça bolinhas da massa de bombinhas utilizando um saco de confeitar e um bico liso. Asse em forno aquecido alto até dourar. Reserve.
2. Recheie as bombinhas fazendo um pequeno furo em baixo de cada uma, caramele-as de um lado e coloque sobre uma superfície untada. Repita a operação do outro lado e coloque as bombinhas sobre a borda da massa folhada.
3. Recheie a torta com o restante do creme confeiteiro e decore com o chantilly.

Para colecionar
Brioches
(foto DIVULGAÇÃO)
(do meu caderno de receitas)
1 kg de farinha de trigo50 g de açúcar10 gemas100 g de fermento biológico200 g de manteiga1 pitada de sal400 ml de água, aproximadamente

1. Dissolva o fermento em uma parte do açúcar, e amasse bem.
2. Junte os demais ingredientes, trabalhando bem a massa até que se torne homogênea.
3. Deixe-a descansar por 40 minutos, ou até dobrar de volume.
4. Modele em bolinha do tamanho de uma de ping-pong. Coloque uma bolinha menor por cima. Coloque em forminha própria para brioche (ou se preferir faça um único brioche, usando a forma tradicional, de 22 cm de diâmetro), untada com manteiga e polvilhada com farinha de trigo.
5. Deixe descansar mais 40 minutos, pincele uma gema e leve para assar em forno médio (180°C) por cerca de 25 minutos.

Bancada do Sabor (receitas Macedo/Tyson)

Durante o mês de julho, os Supemercados Angeloni promovem a Bancada do Sabor, numa parceria com alguns de seus fornecedores. Entre eles, a Macedo Agroindustrial/Tyson Alimentos do Brasil, para a qual faço consultoria (clique aqui para acessar todas as receitas Macedo/Tyson).




Uma cozinha funcional é montada no centro da loja, e receitas selecionadas são executadas junto com os clientes, que ao final podem degustá-las. Ou seja, são pequenas aulas dentro do supermercado, uma iniciativa muito interessante.




Nossa agenda será:

07 a 12/ago - Angeloni da Ministro Calógeras, Joinville
14 a 19/ago - Angeloni Beira Mar, Florianópolis
21 a 26/ago - Angeloni Centro, Florianópolis
28/08 a 02/09 - Angeloni Fonte Luminosa, Blumenau

As receitas são:

  • Caesar Salad com Tirinhas Macedo
  • Assadinhos Macedo com Molho de Batata Baroa
  • Coxa e Sobrecoxa dessossadas Macedo ao Molho Curry
  • Penne Alfredo com Tirinhas de Filé de Peito Macedo
  • Chowder de Batata Baroa e Milho com Filezinho Temperado Macedo
  • Risotto de Filé de Peito Macedo com Limão Siciliano
Adorarei recebê-los na Bancada!







Nossas receitas:

ASSADINHOS DE FILÉ DE PEITO MACEDO COM MOLHO DE MANDIOQUINHA E COGUMELOS
1 caixa de ASSADINHOS DE FILÉ DE PEITO MACEDO
1/2 xícara (chá) de caldo de galinha com baixo teor de gordura
2 xícaras (chá) de purê de mandioquinha
½ xícara (chá) de bacon picado e frito
2 colheres (sopa) de creme de leite
1 xícara (chá) de cogumelos terras altas fatiados
Sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto

Para acompanhar:
1 ½ xícara (chá) de arroz branco cozido
½ xícara (chá) de caldo de galinha com baixo teor de gordura
½ xícara (chá) de creme de leite
½ xícara (chá) de cenoura em dadinhos
½ xícara (chá) de ervilhas congeladas
1 colher (sopa) de manteiga

Salsinha picada para salpicar

Misture numa tigela o caldo de galinha, o purê de mandioquinha, o bacon frito e o creme de leite. Acrescente noz moscada, acerte sal e pimenta do reino.
Disponha os ASSADINHOS MACEDO em uma forma untada, não muito grande.
Sobre cada assadinho, coloque uma porção dos cogumelos fatiados, e depois o molho de mandioquinha.
Leve ao forno de microondas por 7 minutos, e sirva com o acompanhamento.
Salpique com salsinha.
Rendimento: 2 a 3 porções.


SALADA CAESAR COM TIRINHAS DE FILÉ DE PEITO MACEDO
1 caixa de tirinhas de filé de peito MACEDO
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
300 g de alface americana, rasgadas
2 tomates, cada um cortado em 12 partes
½ xícara (chá) de cebola roxa, cortada ao meio e finamente fatiada
1 xícara (chá) de croutons*
¾ xícara (chá) de molho Caesar**
½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado grosso

*Croutons:
4 fatias de pão de forma cortadas em cubinhos
1/3 xícara (chá) de azeite de oliva
½ colher (chá) de sal

Passe os cubinhos de pão sal e no azeite de oliva, e leve-os ao forno até dourarem levemente.

**Molho Caesar:
½ xícara (chá) de azeite de oliva
1 dente de alho
2 colheres (sopa) de suco de limão
3 filés de anchova
1 colher (sopa) de mostarda
1 colher (sopa) de molho inglês (Worcestershire)
2 colheres (sopa) de maionese industrializada

Leve ao liquidificador o alho, o suco de limão, os filés de anchova, a mostarda, o molho inglês e a maionese.
Ligue e vá acrescentando o azeite de oliva aos poucos, até que o molho fique encorpado.
Transfira para um pote com tampa e use.

Montagem da Salada:
Refogue os filezinhos de peito temperados no azeite de oliva, em fogo baixo, até dourarem e estarem prontos. Deixe esfriar.
Acrescente o molho Caesar ao frango e misture bem.
Divida a alface em seis pratos.
Cubra cada porção com quantidades iguais de frango, cebola e tomate.
Salpique com o queijo parmesão ralado e os croutons.
Rendimento: 6 porções.


COXA E SOBRECOXA MACEDO AO CURRY
1 Kg de coxas e sobrecoxas resfriadas MACEDO
½ xícara (chá) de água
1 colher (sopa) de azeite de oliva
2 colheres (chá) de curry em pó
½ xícara (chá) de cebola picada
1 pitada de canela em pó
150 ml de leite
150 ml de creme de leite
1 sachê de caldo de galinha com baixo teor de gordura
Sal e pimenta do reino a gosto

Salgue as coxas e sobrecoxas (sem osso e sem pele), e tempere com alho. Deixe tomando gosto por 2 a 4 horas.
Aqueça o óleo numa frigideira antiaderente.
Junte o frango e frite por 15 minutos, virando ocasionalmente, ou até dourar.
Passe o frango para outro recipiente e reserve.
Junte na panela a água, o leite, o creme de leite, o sachê de caldo de galinha em pó, o curry em pó, a canela e a cebola. Misture bem e deixe ferver.
Acrescente o frango, coloque pimenta do reino e acerte o sal.
Baixe o fogo, e deixe cozinhar por 15 a 20 minutos, mexendo sempre, até estar pronto.
Sirva com arroz branco/batata palha.
Rendimento: 6 porções.


RISOTTO DE FILÉ DE FRANGO TEMPERADO MACEDO AO MOLHO DE LIMÃO SICILIANO E MANJERICÃO
1 kg de file de peito temperado Macedo
1 kg de arroz arbório
6 dentes de alho picados
100 ml de vinho branco seco
2 colheres de sopa de manteiga
suco de 2 limões sicilianos
1 xícara de chá de folhas de manjericãoRaspas da casca de um limão siciliano200 ml de creme de leite fresco600 ml de caldo de galinha2 colheres de sopa de manteigaSal e pimenta do reino a gosto1. Liquidifique as folhas de manjericão com o caldo de galinha e o suco de limão.
2. Refogue na manteiga o alho, e em seguida o arroz arbório, sem lavar.
3. Acrescente o vinho branco, mexa bem e deixe secar. Vá juntando aos poucos o caldo de galinha com o manjericão e o suco de limão.
4. Junte o filé de frango em cubinhos, e continue cozinhando.
5. Quando o arroz estiver “al dente”, desligue, junte o creme de leite e as raspas de limão e sirva.
6. Rendimento: 10 porções

CHOWDER DE MILHO VERDE COM ISCAS DE FILÉ DE FRANGO MACEDO
½ kg de filé de peito de frango Macedo resfriado
2 colheres de sopa de manteiga
Sal e pimenta do reino a gosto
Salsinha picada

Para o creme:
2 colheres de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de farinha de trigo
1/2 litro de caldo de galinha com baixo teor de sódio e gordura
1 litro de leite integral
500 g de batata aipo cozida
500 g de milho verde congelado
200 ml de creme de leite
Noz moscada e pimenta do reino a gosto
Sal a gosto

Corte o filé de peito de frango em pequenas iscas, salgue e coloque pimenta do reino a gosto.
Refogue as iscas na manteiga aos poucos, até dourarem. Reserve.
Bata no liquidificador o caldo de galinha e o leite com metade do milho verde. Coe. Volte o líquido para o liquidificador e bata com a batata cozida. Reserve.
Numa panela funda, junte a manteiga e a farinha de trigo. Doure. Vá acrescentando o creme feito com a batata, milho e caldo.
Junte o restante do milho verde não-processado. Mexa bem até engrossar.
Junte o creme de leite, noz moscada, sal e pimenta.
Sirva em porções individuais, salpicando por cima as iscas de frango e a salsinha picada.
Rendimento: 6 porções.

FETUCCINI ALFREDO COM FILEZINHO DE PEITO DE FRANGO TEMPERADO MACEDO, COGUMELOS E ERVILHAS
1 Kg de filezinho de peito de frango temperado MACEDO
500 g de fetuccini cozido em água salgada
350 g de nata fresca
100 g de manteiga sem sal
8 colheres (sopa) de azeite de oliva
200 g de queijo parmesão ralado
300 g de ervilhas congeladas passadas em água fervente
200 g de cogumelos fatiados
Sal e pimenta do reino a gosto

1. Refogue os filezinhos no azeite de oliva, até dourarem e estarem prontos. Corte em fatias de 1 cm e reserve.
2. Numa panela, derreta a manteiga, e junte as ervilhas. Refogue por 5 minutos.
3. Acrescente os cogumelos, o queijo ralado e a nata.
4. Acerte o sal e a pimenta do reino.
5. Junte o fetuccini e as fatias de filezinho, envolva bem e sirva.
6. Rendimento: 6 porções

segunda-feira, julho 06, 2009

Desenvolvimento Empresarial na Imprensa

Casa Nova Boutique
05/07/2009 18h01min

Arquitetos participam de treinamento

Capacitação será por meio da gastronomia
A semana começa agitada na Mostra Casa Nova Boutique. Mesmo sem abrir as portas para o público na segunda-feira, os arquitetos continuam ativos.

Dessa vez, cinco participantes realizam uma capacitação profissional por meio da cozinha. A partir das 10h30min, o grupo se encontra com a consultora gastronômica Luciane Daux e com a psicóloga Cristiane Ribeiro, no Café Boutique. A intenção do treinamento é, além da motivação, fazer com que o ambiente de trabalho seja um local prazeroso e com resultados construtivos.

Será formada uma equipe de cozinha, que ficará sob o comando de um chef e este, por sua vez, terá seus assistentes. No cardápio, haverá a entrada, prato principal e sobremesa. Conforme Luciane, o desafio será criar um ambiente descontraído e produtivo. Depois da degustação das refeições, ocorre o desdobramento da atividade. Cristiane, que é especialista em Gestão de Pessoas, conta que a vivência será relacionada com o ambiente empresarial.

— Buscamos aprimorar as habilidades profissionais fundamentais no cotidiano corporativo, como planejamento, execução e avaliação, e enfatizamos as habilidades de trabalho em equipe onde a comunicação, o relacionamento interpessoal e a tomada de decisão são fundamentais para o alcance de objetivos comuns — comenta a psicóloga.

Essa ideia pode ser utilizada tanto nos níveis de gerência quanto no operacional. O que muda são as necessidades de cada equipe. No próximo dia 20 de julho haverá outro treinamento, que também será realizado a partir das 10h30min, na Mostra Casa Nova Boutique.
http://www.diario.com.br/

Casa Nova Boutique
20/07/2009 16h33min
Arquitetos participam de treinamento gastronômico


Objetivo era aprimorar o trabalho em equipe
Mesmo com a Mostra Casa Nova Boutique fechada para visitantes, neste segunda-feira, os arquitetos não param de trabalhar. Um grupo de seis profissionais foi convidado para um treinamento gastronômico com enfoque empresarial. A vivência aconteceu no Café Boutique, assinado por Juliana Castro. Além dela, também participaram Beto Gebara, Beatriz Kubelka, Eduard Nardi, Aline Nardi e Luiza Gutierrez.

A consultora gastronômica Luciane Daux e a psicóloga Cristiane Ribeiro comandaram a ação. Cristiane explicou que o objetivo é realizar um cardápio em equipe. Primeiro, eles escolheram quem exerceria cada papel. Além do chef há o sous-chef, que é o segundo a comandar a cozinha. Abaixo há o chef de praça, que cuida das entradas e saladas; o pâtissier, responsável pela sobremesa; o saucier, que é responsável pelos molhos e, por último, o lavador de pratos.

O grupo teve uma hora e quinze minutos para montar uma salada mediterrânea de cogumelos, filé de salmão ao molho de limão siciliano, risoto de ervilha e petit gateau com coulis de amora. Durante o tempo disponível, o grupo se saiu bem.

— Eles perceberam que todos os trabalhos se equivalem em responsabilidade e um precisa estar atento ao serviço do outro — ressalta Luciane. Após o termino, a refeição foi degustada e cada um dos arquitetos falou sobre sua experiência e sobre o trabalho em equipe.
http://www.diario.com.br/


11/07/2009 - 07:56
Komcorp na Casa Nova 2009
No dias 20 de julho a Komcorp Assessoria Empresarial e Contábil participará da oitava edição da Mostra Casa Nova que movimenta o Beiramar Shopping de 20 de junho a 26 de julho, maior evento de arquitetura, design e paisagismo de Santa Catarina.

Uma das novidades da Casa Nova 2009 é o Café Boutique, gerenciado pela chef Tina Bauer. A Komcorp estará presente no dia 20 de julho no espaço do café das 10h30 às 13h30 produzindo um treinamento atípico. A vivência tem o nome de Treinamento Vivencial na cozinha onde convidados especiais arquitetos e jornalistas farão parte de uma equipe. O trabalho é coordenado pela consultora gastronômica Luciane Daux e finalizado sobre a avaliação da psicóloga e consultora de RH Cristiane Ribeiro.

No treinamento serão trabalhadas algumas dificuldades encontradas no dia-a-dia por uma equipe como: Planejamento, execução e avaliação de tarefas e projetos, comunicação, trabalho em equipe, relação consumidor e fornecedor, administração de tempo, conflitos e criatividade.
A Komcorp conta com o apoio da Formaplas, Komdelli e com o arquiteto e idealizador do evento Abreu Júnior e da chef Tina Bauer.

O treinamento acontece dentro de uma das cozinhas montadas pela Formaplas e os alimentos usados para a produção do cardápio, os pescados, serão oferecidos pela Komdelli empresa do grupo Komgroup.
www.revistafatorbrasil.com.br/


Comunicação
26.06.09 13:00 > Komcorp na Casa Nova

Nos dias 6 e 20 de julho a Komcorp Assessoria Empresarial e Contábil participará da oitava edição da Mostra Casa Nova que movimenta o Beiramar Shopping de 20 de junho a 26 de julho, maior evento de arquitetura, design e paisagismo de Santa Catarina. Uma das novidades da Casa Nova 2009 é o Café Boutique, gerenciado pela chef Tina Bauer. A Komcorp estará presente nos dias 6 e 20 de julho no espaço do café das 10h30 às 13h30 produzindo um treinamento atípico. A vivência tem o nome de Treinamento Vivencial na cozinha onde convidados especiais arquitetos e jornalistas farão parte de uma equipe. O trabalho é coordenado pela consultora gastronômica Luciane Daux e finalizado sobre a avaliação da psicóloga e consultora de rh Cristiane Ribeiro.No treinamento serão trabalhadas algumas dificuldades encontradas no dia-a-dia por uma equipe como: Planejamento, execução e avaliação de tarefas e projetos, comunicação, trabalho em equipe, relação consumidor e fornecedor, administração de tempo, conflitos e criatividade. A Komcorp conta com o apoio da Formaplas, Komdelli e com o arquiteto e idealizador do evento Abreu Júnior e da chef Tina Bauer. O treinamento acontece dentro de uma das cozinhas montadas pela Formaplas e os alimentos usados para a produção do cardápio, salmão, lula e camarão são oferecidos pela Komdelli empresa do grupo Komgroup.
http://www.revistamakingof.com.br/

sexta-feira, julho 03, 2009

03/07/2009 - Polenta

EDIÇÃO DE 03/07/2009 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX




A Itália é o berço da polenta, principalmente na região do Veneto, onde era feita de grãos de farro (um cereal como uma fava) esmagados e ervas. Esses ingredientes eram cozidos na água, resultando a polenta daquela longínqua época. Somente a partir de 1492, com a descoberta da América por Cristovão Colombo, é que a polenta passou a ser feita como a conhecemos, com a farinha do milho (originário das Américas). Pelo seu baixo custo, passou a ocupar lugar de destaque na mesa, junto com o pão e o macarrão. Versátil, pode ser servida mole, cortada, frita, recheada, grelhada, entre outros, e acompanha bem pratos com molho. Vamos nos armar de colher de pau e caçarola, e mãos à polenta! (foto DIVULGAÇÃO)

Versatilidade
O acréscimo de um simples ingrediente pode mudar completamente seu prato. Veja:
Polenta sofisticada - acrescente, ao final do cozimento, umas 3 colheres de sopa de queijo roquefort (na proporção de 1 colher de sopa por pessoa/porção). Apenas cuide com o sal, pois este queijo já é bastante salgado. Vai bem com carnes sem molho, e até sozinha!
Polenta provençal - acrescente folhas de alecrim picadas à massa da polenta um pouco mais dura. Depois de fria, corte e frite em imersão até dourar.
Polenta na salada – faça a massa de polenta para fritar. Corte em círculos de 5 cm de diâmetro, unte com azeite de oliva e grelhe. Sirva numa salada, intercalada por fatias de tomate.


Trufas no Emporium Jazz (foto EMPORIUM BOCAIUVA)
A trufa – ou "diamante negro”, pela sua raridade -, nasce sob a terra, a uma profundidade de 20 a 40 centímetros, próximo à raiz de carvalhos e castanheiras. Aos 18 anos, Claudio Savitar já era um tartufaio, ou caçador de trufas, na Toscana/Itália, sua terra natal. Hoje ele é um dos maiores exportadoras de trufas brancas e negras, azeite trufados, molhos prontos, manteigas e patês, entre outros produtos que abastecem o Copacabana Palace, o Fasano e o D.O.M., por exemplo. Neste sábado, o tartufaio estará em Florianópolis apresentando pratos especiais com a iguaria.
Dia 04/07/09 – sábado, a partir das 12 horas
Emporium Bocaiúva – Rua Bocaiúva, 1901 – Fone 3224-1670

Best buy (foto DIVULGAÇÃO La Cuisine)
As panelas La Cuisine chegaram para ocupar o espaço criado pelo preço exorbitante das panelas Le Creuset. Tão eficiente quanto, e com o mesmo efeito, são de ferro fundido e esmaltadas, como as da concorrente, ótimas para cozimentos lentos, como a polenta. Enquanto na http://www.pepper.com.br/ uma caçarola Le Creuset de 24cm de diâmetro custa R$ 749.00, na http://www.shoptime.com.br/, a caçarola de 23 cm de diâmetro da La Cuisine custa R$ 129.00 Adorei! Pesquisa de preço é ferramenta fundamental nesses nossos dias.










Polenta com trufas (foto DIVULGAÇÃO)
(Chef Claudio Savitar)
200 g de polenta com trufas Savitar*
1,2 l de caldo (de carne ou vegetais)
Sal
30 g de queijo parmesão ralado
50 g de manteiga de trufas*

Adicione lentamente a polenta ao caldo fervente.
Misture continuamente, para evitar grumos, por uns 7 minutos até cozinhar.
Finalize com uma colher de manteiga de trufas Savitar e sirva quente.

*Nota da Luciane: você pode substituir esses ingredientes por fubá Mimoso e manteiga sem sal.

Para colecionar
Ragu de carne seca com polenta (foto DIVULGAÇÃO)
(do meu caderno de receitas)
500 g de carne seca demolhada
4 colheres de sopa de azeite de oliva
100 g de bacon picado em cubos pequenos
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
1 tomate médio sem pele e sem sementes picado
1 cenoura pequena picada em pedaços pequenos
1/2 xícara de chá de salsinha picada
sal a gosto
pimenta-do-reino a gosto

Para a polenta:
1 e 1/2 xícara (chá) de farinha de milho pré-cozida*
3 xícaras de água fria
3 xícaras de água fervente
2 sachês de caldo de carne com baixo teor de sódio

1. Refogue a cebola e o alho no azeite de oliva.
2. Pique a carne seca em pedaços bem pequenos, junte ao refogado. Deixe dourar, junte a cenoura, o tomate. Mexa, acrescentando água aos poucos, pelo tempo necessário até que a carne seca esteja macia (em torno de 40 minutos). Acerte o sal e a pimenta do reino.
3. Para a polenta, desmanche a farinha de milho (milharina ou polentina) nas três xícaras de água fria. Assim que desmanchar todos os grumos, juntar à água fervente, no fogo, mexendo sem parar, por 8 minutos depois que ferver.
4. Numa travessa funda, coloque a polenta “mole” e despeje sobre ela o ragu de carne seca.
5. Polvilhe com a salsinha picada e sirva.
6. Rendimento: 6 porções.
7. *Nota: pode ser usada a farinha de milho em substituição à milharina ou polentina.
Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu