Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

segunda-feira, abril 27, 2009

24/04/2009 - Flores lindas de comer!

EDIÇÃO DE 24/04/2009 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

Edição de 17/04/2009 da Coluna Cozinha de Estar, Jornal Notícias do Dia (Florianópolis SC)

Flores lindas de comer!
(foto Luciane Daux)
Flores sempre formam uma imagem agradável e alegre. Pois saiba que além de enfeitarem, algumas espécies são, também, comestíveis, e têm um paladar bastante peculiar.
As mais tradicionais são a capuchinha, o amor-perfeito, a calêndula e até a rosa, mas há ainda outras espécies no mercado. Vão bem guarnecendo pratos salgados, e também os doces, em especial o amor-perfeito.
No entanto, é importante lembrar que só se usam as flores comestíveis cultivadas para este fim, pois as comercializadas em floriculturas normalmente têm agrotóxicos, altamente impróprios para consumo.
Se você está achando uma extravagância isso de comer flores, vai se surpreender quando se der conta que elas estão no dia-a-dia da nossa alimentação, sem que percebamos. A alcaparra é o botão de uma flor. Também são flores o brócolis, a couve-flor e a alcachofra. E a flor de abobrinha italiana (foto), quando recheada com ricota e nozes, por exemplo, é um prato requintadíssimo. Surpresa!

Dica: amor perfeito glaçado
Para fazer amor-perfeito glaçado, basta passá-lo em clara de ovo batida com um pouco de água, e polvilhá-lo com açúcar refinado. Uma delícia – e uma beleza para enfeitar tortas, sorvetes e docinhos em geral. Se o amor-perfeito tiver sido produzido sem agrotóxico, pode-se comê-lo glaçado.

Para saber: alcaparras
O uso de flores na alimentação é bastante antigo. Há registros, por exemplo, na antiga Grécia, do uso do botão da flor de alcaparra como calmante. Os botões de suas folhas são ricos em cálcio, ferro e fósforo. (foto divulgação)


Para ler (foto Siciliano divulgação)
Calor. Bill Buford. Editora Cia das Letras, 424 páginas. O autor mergulha no mundo real da gastronomia, e torna-se um “escravo de cozinha” (são aqueles que trabalham sem ganhar – e às vezes até pagam – para aprender em grandes cozinhas), como ele mesmo se descreve, para conhecer de perto e poder contar a história real de Mario Batali, um dos mais famosos Chefs italianos radicados nos EUA. No decorrer do livro, Buford resolve refazer o trajeto da formação de Batali. Em pequenos burgos da Itália, ele aprende os segredos do macarrão artesanal, e vai trabalhar num açougue muito peculiar, em que o dono recita Dante e escuta Mozart enquanto desossa bois inteiros. Traz algumas receitas, entre as quais o ragu tradicional italiano, com leite, que já experimentei e adorei. Um daqueles livros que você lamenta quando chega ao final. Melhor preço hoje R$ 52,00 na http://www.saraiva.com.br/





Para colecionar
Salmão grelhado com três pimentas e flores

(foto Paulo Lohn)
4 filés de lombo de salmão de 150 g cada
1 colher de sopa de pimenta do reino preta
1 colher de sopa de pimenta verde desidratada
1 colher de sopa de pimenta rosa
azeite de oliva extra virgem
sal a gosto
2 carambolas maduras
1 colher de sopa de açúcar
8 capuchinhas comestíveis
8 amor-perfeito comestíveis

Junte as pimentas das três cores num pilão e amasse-as, até que se quebrem bem. Salgue os filés de lombo de salmão e passe-os pelas pimentas amassadas, cobrindo todos os lados do peixe.
Numa grelha, aqueça bem o azeite de oliva e doure levemente o salmão dos dois lados, cuidando que fique ainda tenro no centro. Retire e reserve, mantendo aquecido.
Corte as carambolas em fatias de 1 cm de espessura e polvilhe com açúcar, dos dois lados. Leve as fatias de carambola à grelha rapidamente, até que dourem.
Monte o prato com o filé de lombo de salmão, as fatias de carambola e as flores comestíveis.
Rende 4 porções.

Crostini de Couve-Flor (foto divulgação)
1 pé de couve-flor
4 colheres de sopa de manteiga
1 xícara de chá bem cheia de farinha de trigo
4 ovos
8 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
1 pitada de noz moscada
farinha de rosca
sal a gosto

1. Separe os buquês do pé de couve-flor e pique o talo em rodelas de 0,5 cm.
2. Salgue água fervente e cozinhe a couve-flor por 10 minutos. Escorra e pique.
3. Ligue o forno à temperatura média.
4. Aqueça 250 ml de água, junte a manteiga em pedaços. Deixe ferver em fogo médio, retire do fogo, junte a farinha de trigo de uma só vez e misture energicamente com uma colher. Não se preocupe, a massa não vai empelotar.
5. Volte a panela ao fogo e, mexendo sem parar, cozinhe por 10 minutos. A mistura deve ficar lisa e consistente, até que se desprenda do fundo da panela. Retire do fogo e deixe esfriar, sem parar de mexer.
6. Um por vez, adicione os ovos à massa até que fiquem bem incorporados. Junte a couve-flor, o queijo ralado e a noz moscada. Transfira a mistura para um refratário untado com manteiga e polvilhado com farinha de rosca.
7. Leve ao forno por cerca de 20 minutos, ou até que crie uma camada dourada por cima. Corte em fatias e sirva.
8. Rende 6 porções.

17/04/2009 - Café da tarde

EDIÇÃO DE 17/04/2009 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

Edição de 17/04/2009 da Coluna Cozinha de Estar, Jornal Notícias do Dia (Florianópolis SC)

Café da tarde (foto divulgação)
Essa semana caiu um vento sul. Cá com meus botões, pensei que o friozinho já era mesmo bem-vindo... Com ele, voltam as tradicionais reuniões em torno da cozinha quente: a feijoada, o cozido e o tão esperado café colonial. Pães, geléias, queijos, mel, embutidos em profusão, chás, chocolate quente, café com leite, ufa! Um sem-número de delícias dispostas à mesa, de forma que se fugirmos da cuca, esbarramos no bolo. Se o frio vir mesmo para ficar, entregue-se de garfo e faca ao pão quentinho com a manteiga derretendo. Que vontade!

Pães Especiais (foto divulgação)
A Pão da Casa nasceu do desejo de três mulheres de comer um bom pão. Linda Cover, Helena Chagas Pereira e Marlene na Rocha cuidam pessoalmente da produção dos pães, bolos e tortas. “É uma paixão” -, diz Linda. “Costumo dizer à minha equipe, que temos que ser bons no básico, pois quem faz bem feito o pão francês de todo dia, tem capacidade e conhecimento pra fazer os pães especiais.” Especial é a palavra de ordem na Pão da Casa, que aceita encomendas online.

Brioche de Chocolate Pão da Casa
(Receita de Marcelo Braga e Linda Cover)
(foto divulgação)
½ kg de farinha
200 g manteiga
50g açúcar
5 ovos
10 g de sal60 g de fermento fresco1 ovo inteiro para pincelar200 g de chocolate ao leite em barra, para recheio
Cobertura:
100 g de chocolate branco - cobertura
100 g de chocolate ao leite cobertura
6 cerejas com cabinho pra decorar
1. Junte primeiro todos os ingredientes molhados.
2. Aos poucos acrescente a farinha, e vá amassando com os dedos. Junte o fermento, e sove até formar uma massa lisa, e levemente mole.
3. Deixe descansar até dobrar de tamanho.
4. Divida em três partes iguais, abra as três massas em tiras e recheie cada uma com o chocolate ao leite cortado em pequenos pedaços. Feche com a ponta dos dedos.
5. Trance as três tiras, formando um lindo pão gorducho.
6. Coloque em forma de pão. Deixe crescer por aproximadamente 30 minutos. Pincele com ovo, leve ao forno aquecido a 160oC por 30 minutos, ou até dourar.
7. Decore com fios de chocolate, e a cerejas opcional.

Dicas da Linda:
Assamento: Quando assar, coloque no fundo do forno uma assadeira com água, para fazer vapor e não encascar o brioche, deixando-o macio e gostoso.
Recheios: Você pode variar o recheio de acordo com o seu gosto, que pode ser salgado ou doce.

Pães franceses (foto divulgação)
A França está na moda no Brasil. Vem do Chef Benoit François, que tem um dos cafés mais franceses de Florianópolis, a outra boa dica para os fins de tarde de outono. Uma das preferências da clientela são os pães feitos segundo manda a verdadeira tradição francesa, por fermentação natural. Em comemoração a um ano de aniversário do café ele acaba de lançar uma promoção para presentear os clientes. Cada 15 reais em compras valem um cupom com premiação máxima de viagem com hospedagem para qualquer Club Med do Brasil. U-la-lá!

Pão Viennois
(Chef Benoit François)
1,6 kg de farinha de trigo
500 ml de água morna
27g de sal
30g de fermento biológico
100g de açúcar
125g de manteiga
65g de leite em pó
175g de ovos (gemas e claras)
3g de canela em pó
250g de damascos

1. Misture e amasse todos os ingredientes, exceto o damasco, por 11 minutos.
2. Junte os damascos e misture por mais 2 minutos.
3. Deixe descansar num lugar seco por 90 minutos.
4. Divida a massa em bolinhas de 80g cada, e deixe descansar por mais 90 minutos.
5. Aqueça o forno a uma temperatura de 160oC.
6. Bata um ovo com 1g de sal, e pincele as bolinhas.
7. Leve-as ao forno por 12 minutos, vire a forma e deixe por mais 4 minutos.
8. Deixe os Viennois de damasco descansarem por 15 minutos e os sirva com geléia ou manteiga.

Para aprender
A palavra “cuca” vem do alemão “kuchen”, que significa bolo. A nossa cuca tradicional, coberta com farofa, chama-se Streuselkuchen (em português: bolo de flocos; Kuchen = bolo, Streusel = granulado, flocos). Os principais ingredientes da cobertura granulada são farinha, açúcar e manteiga, e eventualmente canela em pó.Outra variação é cobrir a massa de levedura com pedaços de frutas (banana ou maçã) e só em seguida cobrir as frutas com os flocos como cobertura final. O Streuselkuchen supostamente originou-se na Silésia, uma região que hoje em dia é parte da Polônia. Fonte: wikipedia.

Para colecionar
Geléia de Frutas Vermelhas

(foto divulgação)
Mais uma preciosidade tirada do livro de receitas da minha mãe. O segredo está no açúcar cristal, ela dizia.
1,5 kg de morangos, framboesas, amoras bem maduros e limpos
1/2 kg de açúcar cristal
1/4 xícara de suco de limão

1. Lave e corte os morangos ao meio.
2. Numa tigela, misture os morangos com o açúcar e o limão, e deixe macerar por uma hora.
3.Transfira para uma panela de fundo largo e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, por 45 minutos, aproximadamente.
4. Quando estiver em consistência de geléia, desligue.
5. Deixe esfriar, retire da panela e sirva, acompanhando pães e sorvetes.


Serviço:
A Pão da Casa está em três endereços: Estreito (3028-7501), Córrego Grande (3025-7502) e Coqueiros (3025-7500) Aceita encomendas também pelo site http://www.paodacasa.com.br/
A François Boulangerie, Pâtisserie e Café fica na SC 401, n. 4850. Fone [48] 3226-0004 Site http://www.cafefrancois.com.br/

sábado, abril 25, 2009

10/04/09 - Chocolate

EDIÇÃO DE 10/04/2009 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

Edição de 10/04/2009 da Coluna Cozinha de Estar, Jornal Notícias do Dia (Florianópolis SC)

Hoje é dia de chocolate (foto divulgação)
Hummm, tenho vontade de morder essa página: puro chocolate! Descoberto pelas civilizações maias e astecas, desde há muitos e muitos séculos, o tchocolath era uma bebida fria, amarga e apimentada, quando Cristóvão Colombo - um dos primeiros europeus a experimentarem essa delícia – chegou à ilha de Guanaja, habitada por astecas, em 1502. Levado para a Europa, o chocolate ganhou os ares que tem hoje, com o acréscimo do açúcar e baunilha, avelãs e passas, por exemplo. O chocolate é um derivado do cacau, fruto tropical muito explorado no Brasil desde a época colonial, até os dias de hoje. Cinco por cento da produção cacaueira ainda é brasileira, dos quais quase 80% vêm da Bahia.
Presentear com chocolate é uma doce forma de demonstrar afeto: “Feliz Páscoa”, “eu te amo”, “sinto saudades”, etc. Portanto, solte a sua imaginação e faça delícias pra quem você se importa com esse verdadeiro alimento dos deuses (você pode usar nas receitas abaixo os chocolates que ganhar pela Páscoa).

Almoço de Páscoa na Serra
Que tal fazer um feriado de Páscoa diferente, na Serra? Ótima idéia para surpreender a família! Melhor ainda se apreciando um saboroso bacalhau preparado pelo Chef Ayrton Oliveira. A apenas uma hora de carro do centro de Florianópolis, com vista estonteante, fica o Bistrô Santa Rita Golf Club.
De 10 a 12 de abril, almoço completo (entrada, prato principal a base de bacalhau e sobremesa) por R$ 45/pessoa. Carta de vinhos assinada pela Essen/Decanter.
Reservas [48] 9972-4721
Rancho Queimado SC

Bom para a saúde
Recentemente tirado da lista dos vilões da saúde - apesar do alto valor calórico, o chocolate é rico em flavonóides, potentes anti-oxidantes que neutralizam os radicais livres (esses, sim, os vilões!), que envelhecem e causam doenças graves, como o câncer. Os flavonóides presentes no chocolate melhoram o sistema imunológico, ajudam a baixar o colesterol e diminuem os riscos de doenças cardíacas. Mas atenção: a consulta regular ao profissional de medicina e de nutrição da sua confiança é a melhor forma de cuidar da sua saúde.

Curiosidade: afrodisíaco? (foto divulgação)
Não é à toa que o chocolate era conhecido como theobroma, do grego, que quer dizer “alimento dos deuses”. O imperador asteca Montezuma, que governou o México entre 1502 e 1520, chegava a beber mais de 50 porções por dia - e cuidava sempre de tomar uma dose extra antes de entrar no seu harém. De onde vem a tradição que o chocolate é afrodisíaco.










Para assistir (foto divulgação)
Chocolat
A bela Vianne Roche (Juliette Binoche), ao chegar num pequeno vilarejo, abre uma loja de chocolates, e, através de suas alquimias com aquele doce, muda a vida de todos. Comédia romântica com Johnny Depp, com 5 indicações ao Oscar. Direção de Lasse Hallström. 105 minutos, EUA. 2000.














Para colecionar
CHEESECAKE DE CHOCOLATE
(foto dilvulgação)
2 gemas
2 claras
8 colheres de sopa de açúcar
300 g de chocolate meio amargo picado
250 g de biscoito maizena
200 g de manteiga gelada
500 g de ricota peneirada
açúcar de confeiteiro para polvilhar
morangos e folhas de hortelã para decorar

1. Processe os biscoitos até obter uma farofa fina. Misture-a com as mãos à manteiga gelada, até obter uma massa homogênea.
2. Forre uma forma de abrir de 24 cm de diâmetro com papel manteiga. Espalhe a massa de biscoitos sobre a superfície da forma, apertando com o dorso de uma colher.
3. Derreta o chocolate em banho-maria.
4. Bata as claras em neve e reserve.
5. Bata as gemas com o açúcar até obter um creme claro, então junte a ricota peneirada. Acrescente delicadamente as claras em neve.
6. Despeje a massa sobre a forma forrada com a massa de biscoito.
7. Leve ao forno médio, pré-aquecido, por 50 minutos ou até ficar firme.
8. Deixe esfriar, desenforme, polvilhe com o açúcar de confeiteiro e decore com a hortelã e os morangos.

Pascoalate (foto divulgação Churrascaria Ataliba)
Chef Carlos Lenz
200 gramas de biscoito Negresco (ou similar)
300 gramas de chocolate em barra (ou ovo de Páscoa)
400 gramas de massa de brigadeiro
pão de Ló de chocolate

Esfarele o biscoito e coloque-o no fundo de uma forma.
Por cima, acrescente a massa de brigadeiro.
Cubra as duas camadas com o Pão-de-Ló.
Raspe o chocolate em barra e cubra toda a superfície do bolo.
Para enfeitar, use cerejas em calda.
Rendimento: 10 porções

Para o Pão-de-Ló de chocolate
4 ovos
4 colheres (sopa) de açúcar
100 gramas de farinha de trigo
1 pitada de fermento químico
1 colher de sopa de chocolate em pó

Bata bem os ovos com o açúcar.
Acrescente a farinha e o fermento.
Leve ao forno em forma com fundo móvel por 20 minutos.

Fonte: Churrascaria Ataliba. Avenida Beira Mar Norte, nº. 5050, Florianópolis. Reservas: (48) 3333 0990

03/04/2009 - Bacalhau: tradição na Páscoa

EDIÇÃO DE 03/04/2009 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX

Edição de 03/04/2009 da Coluna Cozinha de Estar, Jornal Notícias do Dia (Florianópolis SC)

Bacalhau: tradição na Páscoa
Há registros que há mais de mil anos os vikings já o consumiam, depois de secá-lo ao sol. Antes disso, os bascos o salgaram para conservá-lo por ainda mais tempo. Eram tempos difíceis, de longas navegações sem haver como conservar os alimentos frescos. Mas vem da Idade Média o hábito do consumo de bacalhau na Páscoa. Naquela época, a Igreja Católica exigia o jejum e a exclusão das “carnes quentes” na dieta dos seus fiéis durante a Quaresma (o período entre a Quarta-feira de Cinzas e o Domingo de Páscoa). Os portugueses - muito católicos e amantes do bacalhau - trouxeram o hábito para o Brasil. Com o passar dos anos, o rigor em relação ao jejum se perdeu, mas o gosto pelo peixe de águas frias já havia se enraizado em terras verde e amarelas. Seja ao forno, ao murro, em postas ou em bolinhos, é uma delícia que sempre nos remete a celebrações especiais. Nas receitas de hoje, o Chef Narbal Corrêa sugere um risotto de bacalhau com tomates secos. Hum, que fome!

Para harmonizar: vinhos
A Sommelier Regina Essen, da Essen/Decanter Florianópolis, sugere para esta Páscoa, em harmonização com as receitas do Chef Narbal, os seguintes vinhos:
Para o Risotto de Bacalhau com Tomate Seco, um Viognier Callia Magna/Argentina. R$ 41/garrafa. Vinho elegante com muita vivacidade, frescor e cremosidade; sua estrutura e acidez equilibrada estarão valorizando o sabor acentuado do bacalhau e resultando em maciez e agradabilidade na boca.
Para as Patinhas de Camarão, Regina sugere um Vinho Verde-Loureiro Muros Antigos/Minho/Portugal. R$ 46/ garrafa. Com aromas de nectarina madura e banana, é perfeito para harmonizar com a leveza do camarão; seu estilo, com delicioso equilíbrio entre frescor e suavidade, contrasta com a forma de elaboração do prato, deixando as papilas com sensação de limpidez.
A Essen Vinhos fica na Rua Hermann Blumenau, 207 - Centro Florianópolis/SC. Fone (48) 3223-1500


Para presentear na Páscoa I
(foto divulgação Syga Verde)
Diet, light, ao leite, orgânico, amargo – aliás, o tipo de chocolate que virou moda por conta das suas propriedades bem mais saudáveis e funcionais. Na Syga Verde, além de todas as opções de chocolate – inclusive um ovo com embalagem de oncinha! – há os biscoitos confeitados, pão de mel com desenhos alusivos à data, cenouras e ovos feitos de pano (para encher de guloseimas ou qualquer outro presente), porta-treco de coelhinho, cestinhas para montar do jeito que se quiser.
No Centro: Avenida Osmar Cunha, 183, loja 33
(48) 3224-9379
Na Lagoa da Conceição: Rua Manoel Severino de Oliveira, 654, loja 07
(48) 3334-4506


Para presentear na Páscoa II
(foto divulgação Emporium)
Sofisticadas, contendo diversos itens além do chocolate, ou mais básicas, são as embalagens prontas nas versões cestas de vime, cipó ou em úteis caixas de madeira que o Emporium Bocaiúva sugere como presente nesta Páscoa. Os preços variam de acordo com a quantidade dos itens e marcas. Na loja do Emporium, que trabalha com mais de 5 mil produtos (inclusive lombo de bacalhau), é possível encontrar embalagens prontas, já montadas, a partir de R$ 198,65. A delicatessen também monta o conjunto como o cliente desejar.
Rua Bocaiúva, 1901 – Centro
(48) 3224-1670



Doce Páscoa para diabéticos
(foto divulgação Lacta)
Como nova opção de chocolate diet, a Lacta lançou o Laka Diet (225g), o primeiro chocolate branco na sua linha sem açúcar. Com valor energético de 118 kcal e 3,1g de açúcar por porção de 25g, é uma ótima sugestão de presente para pessoas com restrições na dieta alimentar.




Frase
“Os meus romances, no fundo, são franceses, como eu sou, em quase tudo, um francês – excepto num certo fundo sincero de tristeza lírica que é uma característica portuguesa, num gosto depravado pelo fadinho, e no justo amor do bacalhau de cebolada!”Eça de Queiroz (carta a Oliveira Martins)









Café com o Chef
Narbal de Souza Corrêa (foto divulgação)
Como praticante de pesca subaquática (único sulista com título internacional – campeão pan-americano), Narbal explora ao máximo o que captura buscando sempre uma releitura dos ingredientes que chegam às suas mãos. Um exemplo disso é o aproveitamento de ovas (todos os peixes, ouriços, camarões, lulas e polvos) e as patinhas de camarões. Narbal pratica uma cozinha basicamente regionalista, e se considera um participante do que ele chama de A Nova Cozinha da Ilha.










Risoto de Bacalhau com Tomate Seco (foto Narbal Corrêa – divulgação)
300 g de arroz arbório
400 g de bacalhau em lascas dessalgado e cozido
4 colheres (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de azeite
1/2 cebola ralada
Água do cozimento do bacalhau
1 copo de vinho branco seco
50 g de tomate seco
50 g de queijo ralado
quanto baste de salsinha picada
quanto baste de sal

1. Com um pouco de azeite, refogue o bacalhau, os tomates secos picados e reserve.
2. Aqueça metade da manteiga e o restante do azeite. Refogue a cebola levemente. Acrescente o arroz e refogue.
3. Junte o vinho branco e deixe reduzir.
4. Vá acrescentando a água do cozimento do bacalhau aos poucos e mexendo sempre
5. Adicione o bacalhau refogado com o tomate seco.
6. Corrija o sal.
7. Desligue o fogo e junte o restante da manteiga, salsa e o queijo ralado. Mexa bem e sirva.


Patinhas Fritas de Camarões
2 kg de camarões médios crus e inteiros
sal, alho picado, manjericão picado e pimenta do reino
farinha de trigo o quanto baste

1.Retire as patas dos camarões, separando-as das cabeças.
2. Lave as patinhas, tempere com sal, alho, manjericão e pimenta.
3. Passe na farinha de trigo e frite em óleo quente, até dourar e ficar crocante.
4. Escorra em papel absorvente e sirva com limão.

27/03/2009 - Veneza

EDIÇÃO DE 27/03/2009 DA COLUNA COZINHA DE ESTAR/JORNAL NOTÍCIAS DO DIA, POR LUCIANE DAUX
Edição de 27/03/2009 da Coluna Cozinha de Estar, Jornal Notícias do Dia (Florianópolis SC)

Veneza
Veneza flutua sobre a laguna do mar adriático. Berço de Vivaldi, Marco Polo e Casanova, mas também do carpaccio, tiramisu e bellini entre outras delícias, aqui sonhar acordado é obrigatório: a arquitetura bizantina e gótica e a atmosfera mágica estão muito longe de qualquer coisa real. Tem uma das mais ricas gastronomias da Itália, sobretudo nos pratos de frutos do mar oferecidos nos restaurantes da Piazza di San Marco, ou à beira do Grande Canal. Andando pelas ruelas, chega-se à Rialto e sua ponte do século XVI. Ali, a feira livre e o mercado de peixes são o Céu para aqueles que vêem mais audácia em funghi porcini mais do que ser um simples fungo (na foto, uma típica donna dal Veneto com uma cesta de frutos do mar). Romãs, cerejas, cogumelos os mais variados e frutas do bosque misturam-se a polvos gigantes, lagostins, vieiras, numa sinfonia harmoniosa. Não haveria mesmo outro lugar mais perfeito para Vivaldi compor As Quatro Estações...
(mulher típica do Vêneto – foto Luciane Daux)


Para brindar (foto divulgação)
O Bellini é um cocktail long drink, inventado por Giuseppe Cipriani, fundador do Harry’s Bar, o mais famoso de todos os bares de Veneza. Localizado na Calle Valllaresso, era frequentado por Ernest Hemingway e Orson Welles. Uma dose de Bellini, no Harry’s, custa 20 euros (em torno de R$ 60).

Bellini
2 pêssegos maduros e doces
4 doses de prosecco gelado

1. Descasque e tire o caroço dos pêssegos. Bata-os no liquidificador.
2. Divida a polpa da fruta em 4 taças flûte.
3. Complete as taças com prosecco muito gelado e sirva.






Para assistir
Pães e tulipas
(foto divulgação)
Comédia romântica que conta a estória de Rosalba, uma dona de casa italiana que, cansada desprezo do marido machista, decide largar tudo e recomeçar a vida em Veneza. É um filme leve e divertido, e mostra Veneza como é no dia-a-dia dos moradores da cidade. Título original: Pane e tulipani. Itália. 2001. 112 minutos. Com Licia Maglietta e Bruno Ganz, dirigido por Silvio Soldini.



Frase
"Quando eu cheguei a Veneza, descobri que meu sonho havia se tornado meu endereço."
(Proust)







Você sabia ...
O macarrão de Marco Polo
... que a massa teria chegado a Veneza em 1295 pelas mãos de Marco Polo, grande navegador e mercador italiano, que acabara de voltar da China, onde passou 17 anos? Na sua bagagem, entre outras novidades, veio a receita de um prato feito com uma farinha extraída de arbusto de sagu que, depois de cozida, era cortada e seca. Fonte: wikipedia.

Para colecionar
Carpaccio

(foto divulgação)
(receita original de Giuseppe Cipriani, Harry’s Bar)
300 g de lâminas de carpaccio bovino60 g de maionese2 colheres (sopa) de creme de leite
1 colher (sopa) de mostarda1 colher (chá) de molho inglêsTabasco a gostoSal a gosto
Rúcula
Queijo parmesão
1. Misture maionese, creme de leite, mostarda, molho inglês até obter creme homogêneo. Tempere com sal e tabasco.2. Arrume as lâminas de carne em um prato, colocando no centro o molho. Decore com folhas de rúcula e lâminas de queijo parmesão.




Caldeirada do Adriático
(foto divulgação)
2 filés de badejo2 filés de linguado
2 filés de salmonete
1 cauda pequena de raia
4 camarões médios
2 lagostins
6 mariscos
2 tomates
1 dente de alho
1 ramo de salsa
Óleo o quanto baste
Sal a gosto
Pimenta em grão a gosto

1. Salgue os filés de peixe.
2. Refogue o alho, e a seguir os tomates picados e a pimenta em grãos em 4 colheres de sopa de óleo.
3. Junte a salsinha.
4. Acrescente os filés de peixe, mariscos, camarões e lagostins. Cubra com a tampa.
5. Deixe em fogo alto por alguns instantes, e acrescente um pouco de água, se necessário, até cozinhar todos os ingredientes.
6. Acerte o sal.
7. Leve a caldeirada à mesa, ainda coberta e sirva acompanhada de fatias de pão torrado.
Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu