Gastronomia, culinária e outros interesses para os apaixonados
pelo prazer de cozinhar, comer bem e harmonizar.

Por Luciane Daux

sábado, novembro 15, 2008

18/10/2008 - COZINHA DE ESTAR: UMA COZINHA PORTUGUESA, COM CERTEZA

Edição de 19/10/2008 - domingo - Jornal Notícias do Dia (Florianópolis/SC)
(fotos/divulgação)

UMA COZINHA PORTUGUESA, COM CERTEZA
Experimente conversar com um português que goste de gastronomia. Prepare-se para, humildemente, baixar as orelhas enquanto ele, entre pezinhos (de coentro e de porco), lhe dá uma aula sobre bem comer, beber e viver. Portanto, faça-o munido(a) de taça e um bom tinto. Um Quita do Zambujeiro, quem sabe (e o amigo português vai perguntar: “- Qual deles? O Quinta, ou o Terras?”. Daí, baixe as orelhas de novo, e escute...).
Nossa variedade de peixes e frutos do mar, aqui no litoral catarinense, casa bem com a preferência da cozinha portuguesa, caracterizada por receitas perfumadas e substanciosas (às vezes deliciosamente frugais), ricas em ervas, sobretudo.
Fico imaginado uma horta repleta de alecrins, coentros, tomilhos, beldroegas ...
Ah, que vontade dos pastéis de Belém, dos olivais de Trás-Os-Montes. Que saudades de Portugal!

PARA LER

A DOÇARIA TRADICIONAL DE PELOTAS. Raul Lody e Mário O. Magalhães, fotos de Humberto Medeiros. Editora SENAC. Os segredos dos doces finos portugueses, incorporados à cultura gaúcha, nas receitas dos tradicionais doces de Pelotas.






CAFEZINHO COM ...
ALEXANDRE MENDES
Há 30 anos no Brasil – 12 deles em Florianópolis, esse lisboeta e sua esposa, Marie (ela também Chef), ajudaram a trazer a alta gastronomia para Florianópolis, no seu charmoso Bistrot Le Bon Vivant, estrada dos Ingleses. Como consultor, tem se
dedicado ao Restaurante Starck, da Confraria das Artes, e à produção do programa Heaven´s Kitchen, na Record News, apresentado pela graciosa Heaven, sua filha. Chef talentoso, Alexandre é - antes de tudo - um gentleman, capaz citar Camões para manifestar a surpresa, diante de um cliente que desconhece o peixe Tamboril. “Por mares nunca dantes navegados, mais do que permitia a força humana”, ele diz que é assim: “a novidade e criatividade sempre assustam os homens abatidos, que andam por caminhos batidos”.

MEXILHÕES NA CATAPLANA À MODA DO RIBEIRÃO DA ILHA
(Chef Alexandre Mendes)
1,5 Kg de mexilhões médios (mariscos)
3 colheres de sopa de azeite de oliva
7 dentes grandes de alho
1 ramo de coentros
pimenta preta moída a gosto
suco de 2 limões
1 pão italiano
1/2 copo de vinho Sauvignon Blanc

1. Compre mexilhões de tamanho médio (são mais tenros);
2. Na cataplana (ou recipiente de paella), coloque o azeite e o alho e deixe alourar, ligeiramente. Adicione meio copo de Sauvignon Blanc.
3. Introduza os mexilhões e espalhe os coentros picados, tempere com pimenta moída na hora.
4. Feche a cataplana e, em fogo forte, deixe ferver. Faça os mexilhões saltarem até abrirem.
5. Quando estiverem todos abertos, desligue o fogo e regue-os com suco de limão.
6. Sirva os mexilhões sobre fatias de pão italiano, e com limão cortado em quartos.

PARA APRENDER
CATAPLANA
A cataplana é uma panela típica do Algarve, Portugal. É feita habitualmente de cobre. Usa-se para preparar mariscos, mas também cozinha bem outras carnes. Tampada, faz um cozimento mais rápido que a panela tradicional. Também se usa o mesmo termo para designar os alimentos confecionados nesse recipiente. Um charme na cozinha!



PARA BEBER
O prazer da boa mesa está intimamente ligado à harmonia entre o prato e um vinho bem escolhido. Para acompanhar a Cataplana de Mariscos, ouvimos a opinião de Alexandre Girardi, enólogo e gerente do Emporium Bocaiúva, em Florianópolis. Ele sugere os vinhos brancos portugueses alentejanos, jovens, frutados e com alguma acidez, como o Alentejano Adega Coop de Borba Antão Vaz e Arinto, a R$ 30,30 a garrafa de 750 ml. Excelente custo-benefício.

PARA COLECIONAR
















PERNIL DE PORCO ENSOPADO À PORTUGUESA
1 kg de pernil de porco desossado
suco de um limão
10 dentes de alho picados
2 folhas de louro
1 litro de vinho branco seco
2 cenouras em rodelas
2 cebolas em rodelas
2 batatas em rodelas
½ pão caseiro em fatias
4 colheres de sopa de azeite
sal e pimenta do reino a gosto

1. Corte a carne do pernil em cubinhos de 2 cm.
2. Tempere com o suco de limão, o alho, louro, sal e pimenta.
3. Regue com o vinho branco e deixe tomar gosto por uma noite, na geladeira.
4. Escorra a carne da marinada e reserve.
5. Refogue o pernil rapidamente no azeite, junte a marinada, a cenoura, a cebola e a batata e deixe cozinhar em fogo baixo por uma hora.
6. Numa travessa, coloque as fatias de pão caseiro.
7. Sobre o pão, coloque o pernil ensopado, cuja carne deve estar se desmanchando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se à vontade para comentar os posts.
(faça seu comentário ao final de cada post, no símbolo da canetinha).

Obrigada pela visita!

Lu